Francisco Costa
Do Mais Goiás

PSDB proíbe coligação com DEM nas eleições deste ano em Goiás

Único deputado federal do PSDB, Célio Silveira mantém apoio pré-candidato do DEM em Luziânia. “Partido não pode pensar em termo de Goiânia, mas no interior, onde tem força”

O PSDB Goiânia oficializou o nome de Talles Barreto na disputa à prefeitura de Goiânia, na noite desta sexta-feira (11) (Foto: Assembleia Legislativa)
Deputado Talles Barreto, que foi candidato a prefeito de Goiânia (Foto: Assembleia Legislativa)

O PSDB de Goiás definiu que o partido não poderá coligar com o DEM nestas eleições. Pré-candidato em Goiânia, o deputado estadual tucano Talles Barreto explica ter sido um sentimento de todos da Executiva, por causa do ataque constante do governador Ronaldo Caiado (DEM). “Amanhã, quem estiver com o DEM não estará conosco”.

Célio Silveira, deputado federal do PSDB, diz que irá respeitar a decisão da Executiva [de não coligar], mas manterá seu apoio ao pré-candidato democrata em Luziânia, Diego Sorgatto. Na opinião de Célio, o partido deveria ver as peculiaridades de cada cidade.

Decisão

O deputado estadual Talles Barreto cita algumas cidades onde existia essa possibilidade de coligação PSDB-DEM: Itajá, Mozarlândia e Mara Rosa. Em relação a Luziânia, sobre o apoio de Célio a Diego Sorgatto, ele ressalta que “o apoio pessoal é possível. Ninguém pode impor as ligações. O que não pode é coligar, ter santinho junto”, detalhou e emendou: “Foi uma decisão unânime.”

O deputado federal Célio Silveira reforça: “Estou 1.000% com Diego.” Para ele, o “partido não pode pensar só em termo de Goiânia, mas no interior, onde tem força”. Ele afirma, ainda, que deveria ter havido uma conversa com todos os diretórios.

Questionado sobre composição de chapa, ele diz não ver problema na ausência do PSDB. “Converso com todos do PSDB, na cidade, e temos que pensar no melhor para o nosso município.” Segundo o tucano, o que se espera é um bom vice, que garanta votos para vitória, independente do partido.

Apoio

Sorgatto ressalta que o apoio de Célio é incondicional. “Ele não comunga dessa decisão que algumas pessoas do PSDB provocaram”, diz o deputado estadual, que deixou o PSDB este ano para se filiar ao DEM.

Para Diego, a resolução não tem poder jurídico para inviabilizar uma coligação, caso a direção de um município tome essa decisão. Talles, contudo, é enfático ao dizer que inviabiliza sim.

Deputados Diego Sorgatto e Célio Silveira em 2018 (Fotos: Redes Sociais)

Deputados Diego Sorgatto e Célio Silveira em 2018 (Fotos: Redes Sociais)