Cidades

Protesto de feirantes atrasa início das obras na Praça do Trabalhador

Diante da manifestação, representantes da Prefeitura e feirantes fizeram reunião para discutir um novo acordo. Obras devem ser retomadas durante a tarde desta segunda (10)


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 10/06/2019 às 17:38:20

(Foto: Reprodução/Leitor Mais Goiás)
(Foto: Reprodução/Leitor Mais Goiás)

O início das obras da revitalização da Praça do Trabalhador, no Centro de Goiânia, teve de ser adiado após protesto de feirantes contrários às mudanças do local de funcionamento da feira Hippie, na manhã desta segunda-feira (10). O ato dos manifestantes bloqueou o tráfego de veículos na rua 44, nas proximidades da praça, e impediu que as máquinas de trabalho atuassem. Obras devem ser retomadas durante a tarde desta segunda.

Sob a alegação de falta de garantias e prejuízo com a mudança do local, os trabalhadores cobraram proposta que reduzisses os riscos e impacto financeiro em razão da transferência do lugar de trabalho.  Diante do protesto, membros da prefeitura e representantes dos feirantes fizeram uma reunião para discutir um novo acordo. Na ocasião, os feirantes cobraram documento com a determinação de um local que atenda a demanda de todas as barracas durante as obras, além de garantir o retorno à Praça depois da revitalização.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Agora: feirantes contrários a mudança da Feira Hippie e revitalização da Praça do Trabalhador realização protesto nesse momento.

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias) em

Após a conversa, ficou decidido que os trabalhadores serão transferidos para as imediações da Praça, na viela da rua 44 e rua 67 A, avançando até a Avenida Perimetral, na parte Norte da rodoviária. Com o fim do impasse, as obras devem ter início na tarde desta segunda-feira (10).

Segundo o Secretário de Trânsito, Transportes e Mobilidade, Fernando Santana, essa proposta atende a todos os envolvidos, feirantes, empresários e a população. “Conseguimos negociar com respeito à toda comunidade e a revitalização vai garantir uma belíssima Praça para toda a cidade e uma Feira Hippie com as condições ideais”, disse, em nota oficial.

O trânsito não deve sofrer grandes alterações: a rua 44 terá uma das pistas livre, no sentido Independência-Marginal Botafogo; a entrada e saída de veículos na rodoviária será mantida; o trânsito da Avenida Contorno também será mantido nos dois sentidos.

Ao término das obras, a Feira Hippie volta a funcionar na Praça do Trabalhador às sextas, sábados e domingos. As bancas serão projetadas em metalon e terão tamanho uniforme de 2 metros por um. Elas serão dispostas em 15 de cada lado. E serão cobertas com lona bege com fundo branco e beirais.

Já a Feira da Madrugada retorna às quartas e quintas-feiras. Será organizado, ainda, um estacionamento para 1.272 vagas para carros, motos, bicicletas e ônibus.

Revitalização

Orçado em R$ 6.897.038,09, o novo espaço tem previsão de ambiente inclusivo, sem relevos; declividade mínima para pedestres e cadeirantes; e piso podotátil em todas calçadas para deficientes visuais.

As passarelas para pedestres vão ficar nas laterais dos canteiros, interligadas por escadas e rampas acessíveis. Áreas verdes serão feitas para aumentar a permeabilidade do solo. Ainda serão criados um posto da Guarda Municipal e o prédio da administração terá uma enfermaria Três sanitários públicos: um deles é familiar, com 101 m².

Segundo o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Dolzonan da Cunha Mattos, é importante iniciar as obras o mais rápido possível, para que seja aproveitado o período da estiagem. “Nosso objetivo é cumprir o cronograma e o prazo de cinco meses para a entrega”, afirma.