Solidariedade

Programa Amparando Filhos atende mais de 300 crianças em Goiás

Crianças atendidas recebem amparo psicológico, pedagógico, educacional, assistencial e material


Juliana França
Do Mais Goiás | Em: 12/10/2017 às 09:38:39

O Programa Amparando Filhos possibilita visitas apropriadas entre mães presas e filhos. (Foto: TJ-GO)
O Programa Amparando Filhos possibilita visitas apropriadas entre mães presas e filhos. (Foto: TJ-GO)

O Programa Amparando Filhos tem como objetivo amparar filhos de mães que se encontram presas. De acordo com o idealizador do programa, juiz Fernando Augusto Chacha de Rezende, quando o pai é preso, em 90% das hipóteses, os filhos continuam sob os cuidados da mãe. Entretanto, com a prisão da mãe, apenas 10% das crianças continuam sendo cuidadas pelos pais.

Após a prisão da mãe, a criança e seu responsável recebem uma visita técnica para que as primeiras medidas sejam tomadas. A mãe também recebe uma visita no presídio e a partir daí são formulados e executados o amparo psicológico, pedagógico, educacional, assistencial e material com os filhos e os responsáveis.

Segundo o juiz, no Brasil há mais de 120 mil filhos de mulheres que se encontram presas e a quantidade de encarceradas é de 37.380. Sendo assim, o Brasil é o país com a 5ª maior população carcerária feminina do mundo. “O encarceramento da mãe afeta gravemente a criança, entre outras consequências, menores que têm a mãe privada de liberdade têm 44% mais chances de apresentar comportamento agressivo”, contou.

Fernando apontou ainda que os resultados não só do ponto de vista social, mas educacional e pedagógico podem ser vistos em dois anos de programa. “Foram atendidas até hoje mais de 1,2 mil pessoas direta ou indiretamente, isso abrange as mães, os familiares que ficam com as crianças e as próprias crianças, que são cerca de 300. Nós tentamos tirá-las da delinquência infanto-juvenil”, afirmou.

Benefícios

O Programa Amparando Filhos teve início em julho de 2015, em Serranópolis. Atualmente, o programa está implantado em 16 municípios goianos. Relatórios psicossociais apontam que foi possível notar uma melhora no bem estar das crianças amparadas, devido a aproximação dos vínculos afetivos com a mãe, por meio de visitas.

As visitas contam ainda com atividades lúdicas para as crianças, como teatro e fantoche.  O apoio material, a prestação de serviço e as atividades de formação profissional são as principais formas de ajudar o Programa Amparando Filhos. Para se tornar um protetor solidário é preciso procurar o Fórum local e se cadastrar.

O programa tem uma parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc) e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). O Sesc oferece cursos profissionalizantes para famílias atendidas pelo projeto, enquanto o Senac desenvolve trabalho social, como corte de cabelo, maquiagem, manicure nas crianças e também nas mães nos dias de visitação.

*Juliana França é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lôbo.