Do Mais Goiás

Profissionais de saúde relatam “desorganização” em vacinação contra covid em Goiânia

Segundo farmacêutico ouvido pela reportagem, funcionários faziam "seleção" de quem seria vacinado

Foto: Leitor Mais Goiás

Profissionais de saúde que foram, nesta sexta-feira (30), ao Centro de Saúde da Família (CSF) Jardim Guanabara I, em Goiânia, para se vacinar contra a Covid-19 relatam ter se deparado com desorganização e falta de planejamento, o que levou a filas ate “seleção” irregular de profissionais que seriam vacinados.

Ao Mais Goiás, um dos profissionais conta que, mesmo com agendamento feito pelo aplicativo e em posse da documentação que a ferramenta pede para a imunização, as funcionárias do local cobravam “vários outros documentos” e faziam perguntas para, segundo ele, “selecionar os profissionais” que seriam ou não vacinados.

Segundo ele, o ponto de vacinação do Guanabara I teria deixado de seguir as orientações oficiais quanto aos documentos e perfis específicos com direito à vacinação. “Sou farmacêutico industrial, tenho colegas que foram vacinados nos últimos meses, semanas e inclusive ontem e hoje em outros pontos de vacinação, mas neste do Guanabara não me ‘liberaram’ para vacinar, mesmo portando todos os documentos requeridos”, diz ..

A reportagem do Mais Goiás entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS) sobre o caso. Em nota, a pasta informou que o “agendamento não é garantia de vacinação” e que “qualquer pessoa pode agendar como profissional de saúde, mas na hora precisa apresentar comprovante de atuação na área conforme Ofício N⁰ 57 do Ministério da Saúde”.

Quanto ao caso específico do farmacêutico industrial, a pasta declarou que esse perfil não atua na linha de frente do combate à Covid-19 e, portanto, não atenderia aos requisitos para a imunização.