Karla Araujo
Do Mais Goiás

Professores estudam inclusão de esporte paralímpico nas escolas estaduais

Os profissionais terão a missão de incentivar e recrutar atletas para as Paralimpíadas Escolares, que serão realizadas de 21 a 24 de novembro

Fortalecer o esporte paralímpico nas escolas é a meta do I Seminário Internacional Paralímpico Escolar, que teve início nessa quarta-feira (5) e segue até o domingo (9) no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. Oito professores de Educação Física da rede estadual de ensino de Goiás embarcaram para a capital paulista e participam do curso de formação teórico e prático.

O seminário visa disponibilizar conhecimentos especializados a profissionais de instituições de ensino que não sejam envolvidos com o alto rendimento do esporte paralímpico. Nesta primeira edição, foram confirmadas 216 inscrições de 22 estados e o Distrito Federal.

Os oito professores goianos que participam do curso são de Ceres, Silvânia, Itumbiara, Aparecida de Goiânia, Anápolis, Goiânia e Cidade Ocidental. “Esses profissionais serão capacitados para desenvolver projetos que visam aumentar o número de crianças e adolescentes com deficiência que praticam esportes paralímpicos nas escolas. Dessa forma, fomentaremos a política nacional de esporte paralímpico”, afirmou o gerente de esporte e lazer e programas especiais da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), João Batista Turíbio de Sena.

Segundo João, a gerência vai monitorar o desenvolvimento das ações e disseminar os conhecimentos por todos os cantos do Estado. “Os professores devem ser multiplicadores dessas políticas de desporto escolar. Esse é o primeiro seminário voltado para o esporte paralímpico nas escolas e já estamos traçando um plano estratégico junto às subsecretarias para levar esses conhecimentos para todas as cidades de Goiás”, reforçou.

Os professores ainda têm a missão de incentivar e recrutar atletas para as Paralimpíadas Escolares, que serão realizadas de 21 a 24 de novembro, em São Paulo. Serão dez modalidades em disputa – atletismo, bocha, futebol de 7, goalball, judô, natação, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas, futebol de 5 e vôlei sentado -, e todas elas terão provas no CT Paralímpico, na Rodovia dos Imigrantes, na capital paulista. Mais de 1200 atletas de 12 a 17 anos são esperados para as Paralimpíadas Escolares deste ano. Todos os estados e o Distrito Federal podem inscrever delegações para o evento.

O seminário é promovido pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), por meio da Academia Paralímpica Brasileira (APB), e tem apoio da Seduce.