CORONAVÍRUS

UFG desenvolve máscara de plástico para profissionais da saúde

Colaboradores produzem máscaras no laboratório Ipe Lab, no campus Samambaia, da UFG


Laylla Alves
Do Mais Goiás | Em: 26/03/2020 às 17:25:50

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Professores e estudantes de engenharia elétrica, engenharia mecânica, química da Universidade Federal de Goiás (UFG) e colaboradores do Centro Regional para o Desenvolvimento Tecnológico e de Informação (CRTI), desenvolveram uma máscara de plástico para profissionais da área de saúde do estado de Goiás. A máscara ajuda na prevenção do coronavírus (covid-19).

De acordo com Jesiel Freitas Carvalho, professor da UFG, Doutor em Física e pró-reitor de pesquisa e inovação, a ideia surgiu pela necessidade dos hospitais e pelo risco que os profissionais da área de saúde correm, e claro pela falta da máscara no mercado.

O pró-reitor também disse que a máscara foi submetida a testes de validação e são distribuídas em hospitais públicos de Goiás. “Os verdadeiros responsáveis são os alunos e professores, que estão ajudando muito no projeto” afirmou Jesiel.

Produção

De acordo com Jesiel, o primeiro passo é fazer o desenho da máscara. A viseira é cortada e vai pra impressora 3D, depois para máquina à laser, logo em seguida, é perfurada pra ser montada no suporte que também é produzido pela impressora 3D.

As máscaras são produzidas no laboratório Ipê Lab, no campus Samambaia, da UFG.

Para ajudar

Qualquer pessoa pode ajudar, tanto com insumos, quanto produzindo a proteção em casa com a impressora 3D. Para quem for produzir na própria residência, será treinado por professores e alunos.

Contato: (62) 3521-2622 | [email protected]

*Laylla Alves é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Hugo Oliveira