INVESTIGAÇÃO

Professor encontrado morto em Formosa conhecia um dos suspeitos, diz delegado

Delegado diz que polícia ainda desconhece motivação do crime, cometido com 16 golpes de punhal


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 08/01/2021 às 11:04:51

Professor encontrado morto em Formosa conhecia um dos suspeitos, diz delegado (Foto: Reprodução)
Professor encontrado morto em Formosa conhecia um dos suspeitos, diz delegado (Foto: Reprodução)

O professor Fabiano Rabêlo Mendonça, de 35 anos, que foi encontrado morto em Formosa, no último dia 6 de dezembro, conhecia um dos suspeitos presos pelo crime. É o que afirma o delegado Danilo Meneses, que investiga o caso. Apesar disso, ainda não se sabe o que tenha motivado o crime.

A polícia prendeu um homem, de 35 anos, e apreendeu um adolescente, de 17. O delegado conta que a vítima conhecia o suspeito maior de idade e que, no dia do crime, o encontro foi encabeçado pelo próprio Fabiano. A polícia acredita que a vítima poderia ter um envolvimento amoroso com o suspeito.

“Nós não sabemos a motivação do crime. Em depoimento, um fica atribuindo o crime ao outro. No dia do crime, os cartões de créditos da vítima estavam jogados. Um tablet, dois celulares e carro da vítima foram levados. Logo depois, o veículo e o tablet foram abandonados, pois são mais difíceis de vender. Os celulares e um certa quantia em dinheiro não foram encontrados”, conta o delegado.

Danilo ressalta que o inquérito foi encerrado e encaminhado ao Judiciário nesta sexta-feira (8). O maior responderá por latrocínio, tortura e corrupção de menores. Já o adolescente responderá por ato análogo à latrocínio e tortura. A polícia descarta a participação de uma terceira pessoa.

Um único golpe

O laudo cadavérico, de acordo com o delegado, traz que Fabiano foi atingido com 16 golpes de punhal. Destes, 15 não tiveram potencialidade de matá-lo. “Porém, um golpe atingiu o peito esquerdo dele, atravessou o tórax, passou por debaixo do coração e atingiu uma artéria. Foi por causa desse golpe que ele morreu”, assevera o delegado.

Relembre

O professor Fabiano Rabêlo Mendonça foi encontrado morto em uma estrada vicinal de Formosa. De acordo com a Polícia Civil (PC), o corpo de Fabiano estava dentro de seu carro e apresentava várias marcas de perfurações, provavelmente causadas por uma faca.

Ainda de acordo com a PC, a chave do carro estava na ignição. Fabiano foi velado no mesmo dia em que o corpo foi encontrado e sepultado no dia seguinte ao crime, no cemitério Cruz das Almas. Ele era dirigente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Formosa (Sinprefor) e ex-presidente do Conselho Municipal de Educação.

“[…] uma pessoa incrível que conquistou o seu espaço com muito esforço. Em nome do SINPREFOR, externamos o nosso pesar a todos os familiares, amigos e os companheiros da educação”, diz uma publicação da entidade.

Pelas redes sociais, Fabiano foi homenageado, inclusive, pela ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que lamentou a perda e se referiu ao professor como “servidor público exemplar”. Veja a nota completa no final do texto

O adolescente de 17 anos foi apresentado, na madrugada do dia seguinte ao crime, suspeito de participação na morte do professor. Na ocasião, o menor foi ouvido e liberado em razão da “fragilidade das provas” apresentadas.

“NOTA DE PESAR
Lamentamos profundamente o falecimento do professor Fabiano Rabêlo Mendonça em Formosa (GO), município onde residia e servia à população como professor.
Em sua trajetória profissional Fabiano foi servidor público exemplar e dedicou a vida à educação sendo presidente do Conselho Municipal de Educação e Dirigente do SINPREFOR (Sindicato de Trabalhadores Públicos Municipais de Formosa-GO).
Filiado fundador da REDE Sustentabilidade, se comprometeu com a construção política do partido e com o desenvolvimento de um novo modelo de sociedade mais justo e sustentável.
Esperamos que as autoridades públicas esclareçam as circunstâncias do seu assassinato e promovam justiça.
À família e amigos nossas condolências.
Comissão Executiva
Rede Sustentabilidade DF”