Imunização

Procura de grávidas, puérperas e crianças por vacinação foi baixa, diz SMS

Segundo a secretaria, apenas 21% das crianças e 30% das gestantes e puérperas foram vacinados. Meta para imunização de cada grupo é de 90%. Nesta segunda, trabalhadores da saúde são prioridades da campanha


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 22/04/2019 às 15:00:11

Vacinação segue até o próximo dia 31 de maio (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Vacinação segue até o próximo dia 31 de maio (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A procura de grávidas, puérperas e crianças de até cinco anos para a vacinação contra gripe foi baixa em Goiânia, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Até o momento, apenas 21% das crianças foram vacinadas, assim como 30% das gestantes e puérperas. Nesta segunda-feria (22), inicia a vacinação para mais um grupo prioritário: os trabalhadores da saúde.

Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, a ideia é que a cada grupo, 90% do público-alvo seja vacinado. Apesar do feriado da Semana Santa, a procura nos dois pontos que funcionaram – Cais de Campinas e Centro Municipal de Vacinação – foi razoável. “Conseguimos vacinar 4 mil pessoas durante esse feriado. Apesar disso, não foi suficiente. Até o momento, apenas 42 mil pessoas foram vacinadas”, conta.

A meta de vacinação é 407 mil pessoas. Em Goiânia, 56 postos estão em funcionamento. A vacinação protege dos vírus Influenza H1N1, H3N2 e B. Flúvia aponta que os casos da doença são menores neste ano devido à abrangência da campanha do ano passado. “A vacinação tem duração de dez meses. Caso nós não tenhamos uma boa cobertura nesta campanha, possivelmente teremos altos índices da doença no ano que vem”, destaca.

Flúvia conta que mesmo com a mudança de grupo prioritário, as pessoas que se encaixarem no grupo anterior ainda podem ser vacinadas, sem problemas. Trabalhadores da saúde devem apresentar um contra-cheque ou um crachá para comprovação da prioridade.

Veja o cronograma de vacinação:

  • De 22 a 26 de abril – trabalhadores da saúde;
  • De 29 de abril a 3 de maio – pessoas com 60 anos ou mais;
  • Dia D, 4 de maio – todos os grupos prioritários;
  • De 6 a 10 de maio – portadores de doenças crônicas ou comorbidades;
  • De 13 a 17 de maio – professores;
  • De 20 a 31 de maio – todos os grupos prioritários, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.