Armação?

Procon Goiânia não encontra irregularidades em churrascaria denunciada em vídeo

Vídeo que circula as redes sociais mostra larvas em pedaço de carne servido pelo estabelecimento





//

A equipe de fiscalização do Procon Goiânia esteve, no final da tarde da última terça-feira (17/11) no Restaurante Mourão II, na região sudoeste da capital, após receber denúncia através de vídeo em que um cliente relata a presença de larvas em um pedaço de carne assada. Nenhuma irregularidade foi encontrada pelos agentes fiscais, que realizaram uma minuciosa vistoria no local, encontrando tudo em conformidade com a legislação vigente.

No vídeo em questão, um cliente não identificado diz que estava no Mourão e mostra um pedaçõ de carne com as larvas. “Olha isso aqui! Como é que faz?”, questiona.

Ao Mais Goiás, Antônio Moura, proprietário do restaurante, afirmou estar aliviado com a constatação do Procon e disse ter ficado muito constrangido com o episódio. “Meu restaurante está há cinco anos no mercado e nunca aconteceu nada parecido. Sou um cara muito rígido com esse tipo irregularidades e fiquei muito abalado com isso tudo. Sou muito sério com meus negócios”, disse.

Moura levanta a hipótese de que seu restaurante possa ter sido vítima de uma armação. “Não gosto de levantar falso testemunho contra ninguém, mas tem alguma coisa errada aí. Uma carne assada a 180ºC não deixa larvas daquele jeito”, pontua. “Além disso, um pedaço de carne naquela situação teria cheiro e gosto de estragado.”

Segundo ele, no dia do episódio, na mesa em que ocorreu a situação, um cliente havia pedido 1,4 kg de carne para oito pessoas. Pelo menos cerca de 1,2kg teriam sido consumidos antes que as larvas fossem descobertas. “É muito estranho que tenham comido tudo e deixado 200g que tinham larvas”, diz Moura.

De acordo com ele, desde que o vídeo começou a circular, no último final de semana, grande parte de sua clientela deixou de frequentar o restaurante. Ele estima uma queda de cerca de 30% em seu faturamento desde então.

“Eu sou muito certo com todas as minhas coisas. Gastei mais de R$ 1,5 milhão com a construção do meu restaurante. A cozinha é de inox, toda a comida é embalada à vácuo, tudo muito perfeito”, explica Moura. “É triste que tenhamos que pagar por algo que eu sei que não tenho culpa nenhuma.”

O superintendente do Procon Goiânia, Rodrigo Melo, ratifica o compromisso do órgão em sempre atender as denúncias dos consumidores goianienses. “Todo cidadão que não tiver seu direito respeitado deverá denunciar ao Procon para que possamos garantir a boa relação de consumo”, orienta.

As denúncias ao Procon Goiânia poderão ser realizadas através do telefone 3524-2942, pelo portal da Prefeitura de Goiânia – clicando no ícone do Procon – ou ainda pelas redes sociais do órgão (facebook.com/ProconGoiania e twitter.com/procongoiania).