Do Mais Goiás

Presos integrantes de organizada do Vila Nova que mataram torcedor do Goiás

Vítima, de 18 anos, que foi assassinado com um tiro nas costas dentro de um ônibus do transporte coletivo, teria sido escolhida de forma aleatória

Foi durante um jogo válido pela Série B do Campeonato Brasileiro que policiais civis e militares prenderam, dentro do Estádio Serra Dourada, na última sexta-feira (28), dois homens suspeitos de terem assassinado, no ano passado, um torcedor do Goiás Esporte Clube, de apenas 18 anos em Goiânia. Na delegacia, Jhonathan de Oliveira Melo, de 23 anos, e Maicon Oliveira Gomes, de 27 anos, confessaram o crime, e afirmaram que Fabrício Ferreira da Silva foi morto apenas por estar usando uma camisa de uma torcida organizada do Goiás.

O crime que vitimou Fabrício Ferreira aconteceu na madrugada do dia 11 de setembro do ano passado e chamou a atenção por ter sido praticado dentro de um ônibus. Seguido desde quando saiu do Terminal Bandeiras, o coletivo, assim que entrou no Setor Forte Ville, foi fechado por um carro e invadido por dois homens, um deles armado.

Pelo que apurou a Polícia Civil, Fabrício ainda tentou correr para os fundos do coletivo, mas foi atingido com um tiro nas costas e morreu no local. Após balearem o jovem, os dois homens ainda roubaram a camiseta que ele usava da Torcida Força Jovem.

“O Jhonathan confessou ser o autor do disparo e o Maicon relatou ter dirigido o carro e fechado o ônibus, mas o que mais chamou a atenção foi o fato deles dizerem que a vítima foi escolhida de forma aleatória, segundo eles, somente para vingar uma confusão que havia ocorrido dias antes entre torcedores de Goiás e Vila Nova”, destacou o delegado Ernane Cazer, adjunto da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH).

Jhonathan, segundo o delegado, possui passagem por roubo a mão armada e Maicon já foi indiciado por apropriação indébita. Os dois tiveram suas prisões preventivas decretadas e agora responderão por homicídio doloso, duplamente qualificado, por motivo torpe, e sem chances de defesa à vítima.