Estelionato

Presos golpistas que cobravam por supostos empréstimos

Com site falso criado na Internet, Fábio Pinheiro e José Neves fizeram vítimas em vários estados do Brasil





//

Com anúncios em jornais e em páginas da Internet, José Neves de Moura, de 50 anos, e Fábio Pinheiro Neves, de 31 anos, ofereciam empréstimos bancários, cobraram entre R$ 1 mil e R$ 5 mil pelo suposto serviço, mas assim que o interessado pagava eles desapareciam. Ontem os dois foram presos temporariamente.

Titular do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes (GREF) da Delegacia Estadual de Injvestigações Criminais (Deic), a Delegada Mayana Rezende disse que investigava a dupla há pelo menos seis meses. Através do site www.dibenscreditos.com.br, que prometia muitas facilidades, e afirmava ser credenciado junto a bancos, eles atraíam pessoas interessadas em conseguir um empréstimo.

O valor cobrado, segundo apurou a polícia, variava de acordo com o interessado.”Como eles pediam os contracheques destas pessoas, acabavam por descobrir sabiam a renda delas, e então, estipulavam um valor alto para o suposto empréstimo. A partir daí cobravam por um suposto seguro. Somente de uma vítima no Rio Grande do Norte eles conseguiram levar R$ 3.500″, destacou Mayana.

Além dessa vítima, um outro morador do Mato Grosso do Sul também já procurou a Deic e relatou ter sido vítima da dupla.

José Neves, segundo apurou a delegada, é o chefe de uma quadrilha composta por pelo menos cinco membros que é especializada em aplicar golpes pela Internet. Outros três membros do bando, responsáveis por emprestar as contas para os depósitos fraudulentos foram presos há três meses pela Deic.

A suspeita é que os dois presos ontem tenham feito pelo menos 30 vítimas pelo Brasil, e que os golpes tenham rendido mais de R$ 100 mil. Com Fábio e José Neves os policiais apreenderam dois notebooks,  cartões bancários, R$ 3.100 em dinheiro além de uma pistola de plástico e munições de calibre 22.

Tópicos