Inquérito concluído

Preso último integrante de quadrilha que explodiu caixas eletrônicos em 12 bancos na Grande Goiânia

Dezessete comparsas de Jolcirley Alves já estão presos e cinco morreram em confrontos com a polícia


Thais Lobo
Do Mais Goiás | Em: 27/03/2017 às 17:10:42

Jolcirley Alves foi apresentado à imprensa na manhã desta segunda-feira. (Foto: Polícia Civil)
Jolcirley Alves foi apresentado à imprensa na manhã desta segunda-feira. (Foto: Polícia Civil)

Apontado como o último integrante ainda em liberdade de uma quadrilha que em um ano explodiu caixas eletrônicos de 12 agências bancárias na Grande Goiânia, Jolcirley Alves de Oliveira, de 26 anos, foi preso neste final de semana por agentes do Grupo Anti Roubos a Bancos (GAB) da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Com a captura de Jolcirley, que estava escondido em um sítio em Aragoiânia, a Polícia Civil acredita ter colocado fim à ação da quadrilha, que perdeu cinco membros em confrontos com a polícia, e tem outros 17 integrantes presos, e um adolescente apreendido.

Desde o início do ano passado, segundo o delegado Alex Vasconcelos, titular do GAB da Deic, 26 criminosos com idades entre 15 e 30 anos, todos com passagens pela polícia, se uniram e decidiram explodir caixas eletrônicos em agências bancárias de Goiânia e Aparecida de Goiânia. A quadrilha que perdeu cinco criminosos em confrontos, e hoje tem 18 membros presos, um adolescente apreendido, e outros dois adolescentes já identificados e autuados, porém em liberdade, atacou, de acordo com as investigações, 12 agências do início de 2016 até janeiro passado.

“O que nós observamos é que mesmo não se conhecendo inicialmente, com o decorrer dos crimes eles foram se interligando. Sempre que algum membro ia preso ou era morto, os criminosos daquele bando passavam a integrar outras quadrilhas e continuavam explodindo caixas eletrônicos. Agora o que chama a atenção é que apesar de agirem com violência, e provocarem danos que causaram prejuízos significativos aos bancos, os criminosos só conseguiram levar dinheiro em uma ocasião, ainda assim, R$ 1.200”, destacou o chefe do GAB da Deic.

Jolcirley Alves, segundo o delegado, participou de forma efetiva de quatro ataques praticados contra agências bancárias em Goiânia e em Aparecida de Goiânia, todas elas ocorridas em novembro passado. Em um dos roubos, no dia 27, na Avenida Rio Verde, dois comparsas de Jolcirley foram mortos em confronto com policiais militares. Em um vídeo gravado pela Polícia Civil, Jolcirley confessa a prática dos quatro assaltos, mas alega que agia apenas como olheiro da quadrilha.