Livrai-nos do Mal

Preso suposto líder de organização para roubo de carga em Goiás

Prisão ocorreu após a polícia encontrar um galpão contendo cerca de 10 toneladas de alimentos e de produtos de limpeza; mercadoria era parte de uma carga de 14 toneladas, roubada em 26 de agosto


Thaynara Cunha
Do Mais Goiás | Em: 05/09/2019 às 11:06:12

Osmir é investigado por integrar organização criminosa para roubo de carga (Foto: Divulgação/PC)
Osmir é investigado por integrar organização criminosa para roubo de carga (Foto: Divulgação/PC)

Um homem foi preso, nesta quarta-feira (4), suspeito de receptação de produtos provenientes de roubo de carga, em Aparecida de Goiânia. Osmir Aparecida Sousa também é investigado por, supostamente, liderar uma organização criminosa para roubo de carga. O suspeito foi preso durante a Operação Livrai-nos do Mal, da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar). As informações são da Polícia Civil (PC).

A prisão ocorreu após a polícia encontrar um galpão contendo cerca de 10 toneladas de alimentos e de produtos de limpeza. A mercadoria era parte de uma carga de 14 toneladas, roubada de um caminhão em 26 de agosto deste ano, em Anápolis.

Aos agentes, o proprietário disse ter adquirido a carga legalmente de uma empresa de cargas salvadas e que a negociação era feita com o fornecedor, identificado como Osmir. Ele então ligou para o fornecedor solicitando as notas fiscais dos produtos para apresentar à polícia.

Pouco tempo depois, Osmir chegou no local, trazendo consigo várias notas falsas que logo foram rejeitadas pelos policiais. Ao consultar os documentos pessoais do fornecedor, a equipe constatou que também eram falsos.

Suspeito foi preso por receptação e uso de documento falso e encaminhado, juntamente com a carga recuperada, à Decar. O investigado também pode responder por integrar organização criminosa especializada em receptação de cargas roubadas e furtadas, responsável por movimentar grandes quantias de dinheiro a nível nacional.

 (Foto: Divulgação/PC)

(Foto: Divulgação/PC)

Roubo de carga

Em entrevista concedida ao Mais Goiás, o responsável pelas investigações, delegado Alexandre Bruno Barros, informou que Osmir era responsável por abrir empresas de cargas salvadas para não levantar suspeitas sobre comercialização dos produtos roubados.

“Ele [Osmir] abria empresas de cargas salvadas mudando apenas uma parte do sobrenome dele para não levantar suspeitas do esquema e para dar um ar de legalidade à empresa. Ele também usava um segundo nome falso para tentar despistar a polícia”, esclarece.

De acordo com Barros, o suspeito era líder de uma organização que roubava cargas de caminhões em Goiás. Após os roubos, as mercadorias recebiam nota fiscal de uma das empresas de Osmir e, posteriormente, revendida a comerciantes da Região Metropolitana de Goiânia.

O último roubo ocorreu no dia 26 de agosto deste ano, em Anápolis. Dois homens em um carro sedan renderam o condutor de um caminhão e levaram 14 toneladas de mercadoria. As investigações sobre este roubo levaram ao galpão e ao já investigado, Osmir.

Conforme o delegado, o próximo passo das investigações será localizar os receptadores e identificar os outros integrantes da organização criminosa.

*Thaynara Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Hugo Oliveira