Polícia Civil

Preso em Novo Gama homem que admite a autoria de nove homicídios

Ele relatou a policiais que teria decapitado duas de suas vítimas




Um homem que admite ter assassinado nove pessoas foi preso nesta terça-feira (6) em Novo Gama, no entorno do Distrito Federal. Carlos Henrique dos Santos, conhecido como Galeguinho, de 24 anos, alega ainda ter decapitado duas de suas vítimas.

A prisão do suspeito foi realizada pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) em cumprimento a um mandado judicial em decorrência de um crime cometido no dia 29 de novembro. Na ocasião, ele teria matado e decapitado um homem após uma briga em um bar.

Segundo apurações da PC, o Galeguinho estava bebendo na companhia da vítima, Uenes Nunes, e outro comparsa. Em determinado momento Uenes tomou da cachaça do suspeito sem sua autorização, o que iniciou uma discussão entre eles.

Após a briga, Uenes foi embora, mas Carlos e o comparsa resolveram ir atrás dele para assassiná-lo. Ao chegarem na chácara em que a vítima morava, os suspeitos teriam surpreendido a vítima enquanto ela dormia e desferiram golpes de faca.

O corpo da vítima foi deixado no local. Porém, pouco depois, os autores contaram sobre o crime para uma mulher, a qual disse que só acreditaria se visse uma parte do corpo. Desse modo, Carlos e o comparsa voltaram ao local em que o corpo estava e efetuaram a decapitação da cabeça, além de terem amputado uma mão e uma orelha da vítima.

Carlos relatou para PC, ainda, que deixou a cabeça da vítima na varanda de sua casa e voltou a consumir bebidas alcoólicas. Posteriormente, os perpetradores enterraram a cabeça e a mão em uma chácara.

Na última segunda (5), Carlos desenterrou as partes do corpo, as colocou em uma mochila, e pediu uma carona. Quando estava próximo ao Parque Vaquejada, deixou a cabeça e mão da vítima numa estrada.

Após identificar a autoria do crime, o delegado Danillo Martins representou pela decretação da prisão temporária de Carlos, que resultou na expedição do mandado.

Carlos já havia sido autuado em 2010, quando ainda era menor, em Valparaíso, ocasião em que teria matado e decapitado outra vítima. As diligências da PC prosseguem para apuração da coautoria e obtenção de mais detalhes do bárbaro crime.