CÃO SALVOU

Preso diz não se lembrar de esfaquear mulher e bebê de 11 meses, em Luziânia

Homem esfaqueou a mãe e a filha de uma adolescente de 16 anos. Ele fugiu do local após o cachorro da família atacá-lo

Cidades

Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 07/01/2020 às 19:25:12

Homem esfaqueou a mãe e a filha de uma adolescente de 16 anos. Suspeito fugiu do local após o cachorro da família atacá-lo (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)
Homem esfaqueou a mãe e a filha de uma adolescente de 16 anos. Suspeito fugiu do local após o cachorro da família atacá-lo (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

Um homem de 27 anos foi preso no último domingo (5) suspeito de esfaquear a mãe e a filha de uma adolescente de 16 anos em Luziânia. Segundo a Polícia Militar (PM), o suspeito fugiu do local após o cachorro da família atacá-lo. A delegada Dilamar de Castro, responsável pelo caso, afirmou que, em depoimento, o homem disse não se lembrar do momento que esfaqueou a jovem e a bebê, que tem apenas 11 meses.

“Ele disse que só lembra de algumas partes do que aconteceu, mas não nega que tenha cometido o crime. A informação é que ele estaria interessado na adolescente e, diante da recusa dela em uma festa do município, mais tarde cometeu as tentativas de homicídio”, afirma Dilamar.

A delegada diz que o rapaz, armado com uma faca, foi até a casa onde a jovem mora. “Na residência, a mãe da adolescente estava com a neta, de 11 meses. Nesse momento, o homem começou a dar vários golpes com faca na mulher e no bebê. Ao ver o ataque, o cachorro da família avançou contra o homem, que fugiu pulando o muro”, acrescenta.

Preso diz não se lembrar de esfaquear mulher e bebê de 11 meses, em Luziânia

Suspeito de esfaquear a mulher e o bebê de 11 meses fugiu após o cachorro da família atacá-lo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Uma equipe da PM encontrou o homem escondido em um matagal próximo, sendo preso em flagrante. Ele foi encaminhado para a delegacia de Luziânia e vai responder por tentativa de feminicídio. Segundo a delegada Dilamar, as investigações continuam. “Após saber de toda a dinâmica dos fatos, vamos buscar elementos secundários e concluir o caso”, conclui.

As vítimas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e o estado de saúde do bebê é considerado grave.