FolhaPress

Presidente entra em voo comercial no ES e ouve gritos de ‘genocida’, ‘Fora Bolsonaro’ e ‘mito’

Mandatário respondeu ao protesto dizendo que quem grita 'fora, Bolsonaro' deveria andar de jegue

Presença do presidente Bolsonaro em voo comercial no Espírito Santo gerou confusão (Foto: Reprodução)
Presença do presidente Bolsonaro em voo comercial no Espírito Santo gerou confusão (Foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) surpreendeu passageiros ao entrar, na tarde desta sexta-feira (11), num avião comercial que estava parado no aeroporto de Vitória, no Espírito Santo.

Alguns passageiros gritaram “fora, Bolsonaro” e o chamaram de genocida. Outros, o apoiaram com gritos de “mito”.

Após ser hostilizado, ainda dentro da aeronave, o presidente respondeu ao protesto.

“Quem fala ‘fora Bolsonaro’ deveria está de jegue viajando, não de avião. É ou não é? Para ser solidário com o candidato deles”, disse o presidente.

Bolsonaro desembarcou em Vitória no final da manhã desta sexta-feira.

Inicialmente, foi recebido por um grupo de apoiadores, mas acabou sendo alvo de manifestantes, que levaram um cartaz alusivo às 500 mil mortes por Covid-19, marca que o país deve atingir nas próximas semanas.

Simpatizantes do presidente hostilizaram os manifestantes com xingamentos e tentaram rasgar o cartaz.

Do aeroporto da capital capixaba, Bolsonaro sobrevoou o Porto de Vitória, trechos da BR-447 e também as obras do contorno do Mestre Álvaro, no município de Serra, na região metropolitana.

Depois, seguiu para a cidade de São Mateus para participar da cerimônia de entrega de 434 casas do conjunto habitacional Residencial Solar São Mateus.

Esta é a primeira vez que Bolsonaro visita o Espírito Santo desde que foi eleito presidente, em 2018.

A administração municipal previa uma cerimônia com 3.000 pessoas. No entanto, por causa de decreto do governo estadual, o público foi reduzido para 300 pessoas.

Do lado de fora da área da cerimônia, apoiadores do presidente se aglomeraram, muitos sem máscara, ignorando os protocolos de prevenção contra a Covid-19. Bolsonaro, mais uma vez, não usou máscara.