Do Mais Goiás

Presidente do PSD, Vilmar Rocha avalia gestão Caiado como “razoável”

Político diz que partido ainda não avaliou se será base ou oposição, no pleito que vem

Presidente do PSD, Vilmar Rocha avalia gestão Caiado como
Presidente do PSD, Vilmar Rocha avalia gestão Caiado como "razoável" (Foto: Divulgação)

O presidente do PSD Goiás Vilmar Rocha diz que o partido não resolveu se vai caminhar com Ronaldo Caiado (DEM) ou se lançará chapa majoritária. Ao ser questionado da gestão demista em Goiás, contudo, ele resume apenas em razoável. “Razoável na gestão e razoável na condução da pandemia”, não se aprofunda.

Vale destacar, o senador Vanderlan Cardoso (PSD) já disse que, independente do partido, irá apoiar a reeleição de Caiado. Vilmar não vê problema, ressaltando a independência. Contudo, avalia que o ideal é decisão majoritária ser seguida por todos o filiados.

“O ideal para o PSD é ter candidato para governador”, argumenta. “É ele – este candidato – que lidera a chapa.” Ele lembrar, então, que, em 2019, convidou pessoalmente Vanderlan a integrar o partido para ser esse candidato, em 2022. Porém, com a aposentadoria do ex-prefeito Iris Rezende (MDB), o congressista resolveu disputar o páreo. “Ficamos, então, sem candidato.”

Meirelles

Ao ser perguntado se Henrique Meirelles poderia ser o nome do partido ao governo, Vilmar diz que não. Segundo ele, o ex-ministro já informou que o desejo dele é disputar o Senado.

“Então ótimo, teremos um bom candidato”, diz e emenda: “Mas isso tem que ser construído com o partido, politicamente.”

Na ocasião, ele aproveitou para afastar os rumores de que Meirelles faria parte da chapa do ex-presidente Lula (PT), como vice, no ano que vem. Ele garante que isso não foi conversado e que o desejo do PSD é ter um candidato próprio de centro a centro-direita, que una o País e que restabeleça a imagem do Brasil no exterior, além de mudar a forma de administração.