CALENDÁRIO APERTADO

Presidente da Uefa diz que temporada europeia precisa ‘terminar até 3 de agosto’

Segundo o presidente, Liga dos Campeões e Liga Europa poderão ser disputadas nos mesmos dias das ligas nacionais


Agência O Globo
Agência O Globo
Do Agência O Globo | Em: 05/04/2020 às 10:08:35

Aleksander Ceferin, presidente da Uefa: limitações de calendário impostas pela pandemia (Foto: Divulgação)
Aleksander Ceferin, presidente da Uefa: limitações de calendário impostas pela pandemia (Foto: Divulgação)

Presidente da Uefa, Aleksander Ceferin fez previsões sobre o futuro dos torneios europeus em meio à pandemia do novo coronavírus. Neste sábado, o dirigente declarou que vários cenários estão sendo estudados pela entidade para retorno das atividades, mas foi enfático ao dizer que “a temporada deve acabar até o dia 3 de agosto”.

– Temos vários planos para o recomeço das competições europeias, mas até 3 de agosto tudo terá de estar terminado. Neste momento, estamos dependentes dos governos nacionais e, honestamente, acho que a melhor solução passará por jogar de portões fechados, com televisão – admitiu o presidente, em entrevista ao canal televisivo alemão ZDF.

Além disso, segundo o presidente, a Liga dos Campeões e a Liga Europa poderão ser disputadas nos mesmos dias das ligas nacionais. Ou seja, o principal torneio europeu não ficará exclusivo às terças e quartas-feiras, podendo acontecer nos fins de semana.

– Estamos num contexto excepcional e devemos ser flexíveis. Podemos jogar (a Liga dos Campeões e a Liga Europa) nas mesmas datas que as ligas locais, inclusive na mesma hora, mas se as autoridades não nos permitirem jogar, não o podemos fazer. Em setembro e outubro já não podemos jogar esta temporada – acrescentou.

Ceferin também espera que a volta dos jogos da Liga dos Campeões aconteça até julho e garantiu que a Uefa tem um fundo de 600 milhões de euros para ajudar os clubes de menor investimento.

– Temos planos diferentes de reiniciar a Liga dos Campeões e a Liga Europa em maio, junho e julho. Existe um grupo de trabalho entre a Uefa, ligas e clubes. Se as autoridades não nos permitirem jogar, não poderemos fazê-lo. Também possuimos um fundo de 600 milhões de euros. Demonstaremos solidades, mesmo com as grandes despesas devido a mudança da Eurocopa para o próximo ano.

Tópicos