Do Mais Goiás

Presidente da SGPA garante que parque agropecuário não sairá do Setor Nova Vila

Em coletiva de imprensa, Tasso Jayme apresentou as novidades da 73ª Exposição Agropecuária de Goiás, reforçando segurança e trânsito nos arredores do parque

Na manhã desta segunda-feira (14), a Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA) apresentou à imprensa as novidades da 73ª Exposição Agropecuária de Goiás, que acontecerá dentre os dias 18 a 27 de maio. Na ocasião, o presidente do órgão, Tasso Jayme, esclareceu as conversas de que o parque onde a festa é realizada seria transferido devido aos tumultos relatados pela população dos seus arredores nos dias do evento.

“Isso foi prospectado, mas não foi levado adiante”, sublinhou. Segundo ele, o “possível tumulto” (de acordo com moradores, trânsito caótico na região, barulho dos shows e sujeira) duraria apenas 10 dias. Caso o parque agropecuário deixasse a região, prédios seriam construídos no local e, para ele, o tumulto duraria 360 dias e o problema seria ainda maior.

“As pessoas que moram ao redor do parque também têm uma atividade econômica desenvolvida durante os 10 dias de festa”, continuou. Para ele, a festa “só traz benefícios para a população e a vizinhança”, completou. A abertura oficial da Pecuária acontecerá nesta sexta-feira (18), às 22h.

Trânsito

Com a Marginal Botafogo parcialmente interditada, o caminho até o parque de exposições é mais longo e tumultuado. “Os trabalhos (para a liberação da avenida) foram intensificados por ordem do prefeito”, disse o secretário da SMT, Fernando Santana. “Queremos liberar ainda antes do dia 18 uma faixa da Marginal nos dois sentidos: Norte-Sul e Sul-Norte”, completou. Esta faixa liberada, de acordo com ele, absorverá parte do fluxo de pessoas que procuram a Pecuária.

Santana sublinhou ainda que o trânsito dos arredores será monitorado pela SMT, que procurarão “manter a ordem sem trazer grande perturbação àqueles que moram na região”. O secretário reforçou ainda que os agentes farão intervenções, caso necessário. Entretanto, para evitar qualquer confusão, Fernando reforça que deve haver colaboração de quem frequentar a festa.

Segurança

De acordo com o Major Maximiliano de Sousa Félix, o padrão de segurança seguirá o mesmo do ano passado. Ao todo, 2.000 vigilantes estão cotados para trabalhar no evento, devidamente uniformizados. Será uma média de 350 policiais militares nos dias de show, com homens e mulheres à paisana.

Na área externa, estarão o Batalhão de Choque e da Rotam, além das equipes de Balada Responsável. Haverá, ainda, uma câmera 360º que auxiliará no monitoramento da festa.

Segundo o Major, no ano passado não houve arrastões durante as apresentações musicais. Por isso, esta não deverá ser uma preocupação da PM desta vez.

Novidades

Neste ano, a Pecuária será encurtada para uma festa de apenas 10 dias. Segundo Tasso, o evento era muito intenso e cansativo. “Desta vez, priorizamos a qualidade dos animais. Trouxemos campeões da bovinocultura e equinocultura. Para os shows, teremos o que existe de melhor no segmento sertanejo”, disse.

O carro-chefe da Exposição neste ano é um túnel que mostrará a cadeia produtiva do boi. “O público verá o bezerro, garrote, o boi adulto indo para o abatedouro, até a degustação da carne no prato”, explicou Tasso Jayme. Segundo ele, muitos ainda não têm conhecimento da vida no campo e não sabem como a proteína chega em seus pratos.

Para 2018, a expectativa de público é de 350 mil pessoas. Há ainda uma estimativa de que R$ 70 a 80 milhões sejam feitos em leilões, vendas de veículos e negócios em geral.