Presidente da GCM pode deixar cargo após suposto vazamento de fotos íntimas

De acordo com o boletim de ocorrência feito no 20° DP de Goiânia, José Eulálio acusa o vereador Romário Policarpo (Patriota) e o presidente do Sindigoiânia, Ronaldo Gonzaga, de terem espalhados as imagens


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 07/10/2019 às 16:00:28

Prefeito aceita pedido de exoneração e GCM troca de presidente (Foto: Reprodução)
Prefeito aceita pedido de exoneração e GCM troca de presidente (Foto: Reprodução)

O presidente da Guarda Civil Metropolitana (GCM), José Eulálio Vieira, vai se reunir com o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), na tarde desta segunda-feira (7). O encontro deve tratar sobre a saída dele do cargo após supostas divulgações de fotos íntimas.

No último dia 1° de outubro, José Eulálio registrou um boletim de ocorrências no 20° Distrito Policial de Goiânia, no Setor Sudoeste. Nele, o comandante afirma que está sendo vítima de difamação por parte do presidente da Câmara Municipal, Romário Policarpo (Patriota), e Ronaldo Gonzaga dos Santos. Este último é o atual presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Goiânia (Sindigoiânia).

No documento, o presidente da GCM destaca que a perseguição acontece há oito meses. Segundo José Eulálio, os dois estariam espalhando que ele teria encaminhado fotos íntimas para uma servidora. Além disso, acusou Policarpo de mostrar as fotos para outros vereadores.

A ocorrência ainda destaca que o comandante nega o envio das imagens. Ele diz ainda que foi feita uma “montagem” com os retratos e que foram encaminhadas em um grupo de mensagens. A justificativa dado pelo comendante pela perseguição era que tudo não passava de “pressão” para que ele abandonasse o cargo.

Procurado pelo Mais Goiás, José Eulálio afirmou que só irá se pronunciar após um posicionamento do prefeito. A assessoria da Prefeitura informou que Iris Rezende (MDB) está com diversas reuniões administrativas e que o presidente da CGM participará delas.

Em nota assinada pelo advogado Lucas do Vale, Policarpo e Ronaldo Gonzada alegaram que receberam com “surpresa” a notícia sobre a ocorrência registrada. Além disso, afirmaram que sempre mantiveram cordialidade e o profissionalismo com José Eulálio. E que não há fatos ou elementos que liguem os dois com os vazamentos das imagens. Leia a nota completa na íntegra. 

 

O presidente da Câmara de Goiânia, vereador Romário Policarpo, e o presidente do Sindicado dos Trabalhadores do Município de Goiânia (Sindigoiânia), Ronaldo Gonzaga dos Santos, receberam com absoluta surpresa a notícia sobre a ocorrência registrada pelo presidente da Guarda Civil Metropolitana, José Eulálio Vieira.

 

Romário Policarpo e Ronaldo Gonzaga sempre mantiveram postura de absoluta cordialidade e parceira institucional e profissional com o presidente da GCM, instituição a cujos quadros pertencem.

 

Não há quaisquer fatos ou elementos que liguem o presidente da Câmara de Goiânia e o presidente do Sindigoiânia ao alegado vazamento das imagens, o que restará comprovado na apresentação de suas defesas técnicas.

Lucas do Vale, advogado de Romário Policarpo e Ronaldo Gonzaga

*Matéria atualizada às 18h28 para inserção da nota do advogado