Apreensão

Presa quadrilha que roubava cargas no Entorno do DF

Com os quatro presos, policiais militares e civis recuperaram bebidas, gêneros alimentícios, remédios e produtos de limpeza avaliados em mais de R$ 1 milhão


Alessandra Curado
Do Mais Goiás | Em: 11/06/2018 às 14:51:38

Foto: Polícia Civil/GO
Foto: Polícia Civil/GO

Quatro suspeitos de integrar uma quadrilha especializada no roubo de cargas foram presos durante uma ação conjunta entre policiais civis e militares de Goiás e do Distrito Federal. Em um galpão que havia sido alugado pelos criminosos, os agentes recuperaram cargas roubadas que valem mais de R$ 1 milhão.

A primeira prisão aconteceu em um hotel de luxo de Anápolis, onde, após receberem uma denúncia anônima, militares da Rotam localizaram um homem que, confirmou-se posteriormente, ser um dos líderes da quadrilha. A prisão foi imediatamente comunicada à Delegacia Estadual de Combate a Roubos e Desvios de Cargas (Decar), que relatou estar investigando a organização criminosa há pelo menos quatro meses, e forneceu informações que levaram à prisão de mais dois suspeitos em Águas Claras, no Distrito Federal.

Com o apoio de militares da Rotam do Distrito Federal, os policiais goianos chegaram ainda até um galpão em Ceilândia, local em que outro suspeito foi preso, e mais de R$ 1 milhão em fardos de alimentos, refrigerantes, óleo de soja, produtos de limpeza, além de medicamentos roubados, acabaram recuperados. Junto com a carga, Eduardo Fidélis de Andrade, de 40 anos, Thieres Oliveira Nascimento, de 22 anos, Carlos Henrique Silva Dias, de 28 anos, e Juliana Rodrigues Ramos, de 30 anos, foram trazidos para Goiânia, e autuados em flagrante por crimes de receptação, e associação criminosa. Eles também foram indiciados por roubo.

“Trata-se de uma quadrilha extremamente violenta, que rouba cargas de alimentos, produtos de limpeza e medicamentos, principalmente entre as cidades de Santo Antônio do Descoberto, Cocalzinho, e Luziânia. Nós já sabemos também que estas mercadorias depois de roubadas são vendidas para pequenos comerciantes no Entorno do Distrito Federal, e agora vamos trabalhar no sentido de identificar esses receptadores”, relatou o delegado Alex Vasconcelos, adjunto da Decar.

Durante as prisões, os policiais apreenderam ainda um aparelho usado para bloquear o sinal de rastreadores, conhecido como “capetinha”. Outros quatro assaltantes, que seriam do Piauí, já foram identificados. Além de Goiás, a quadrilha, segundo Alex Vasconcelos, também age na Bahia, e no Distrito Federal.