Cidades

Presa quadrilha que rouba fazendas e cargas em Goiás

Grupo que fez vítimas em Trindade, Guapó, Goiânia, e Bela Vista de Goiás, já havia sido autuado pelo mesmo crime em 2016


Artur Dias

Do Mais Goiás | Em: 08/01/2019 às 18:21:53


(Fotos: Assessoria de Comunicação PC/GO)
(Fotos: Assessoria de Comunicação PC/GO)

Oito integrantes de uma quadrilha que rouba fazendas e cargas foram presos nesta terça-feira (9) durante uma ação desencadeada pela Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais (DERCR) em Goiânia. Outros três integrantes da Organização Criminosa, que teria cometido pelo menos cinco roubos nos últimos quatro meses em Goiás, estão foragidos.

A primeira ação da quadrilha, segundo a polícia, aconteceu em 19 de setembro do ano passado em Trindade, quando, após invadirem uma fazenda, eles roubaram uma carreta reboque usada para transportar gado. As investigações apontam que, no dia 11 outubro, o grupo roubou 90 cabeças de gado em outra fazenda na cidade de Guapó.

Em novembro os criminosos roubaram, em uma oficina mecânica, um caminhão e uma retroescavadeira no dia 15. Em seguida assaltaram uma carga de bebidas no dia 20.

De acordo com o delegado titular da DERCR, Glaydson Carvalho, a última ação do bando aconteceu na madrugada da última segunda-feira (7). Na ocasião eles roubaram um caminhão com defensivos agrícolas em uma fazenda no município de Bela Vista.

“Deste roubo ocorrido ontem, nós recuperamos tudo e também conseguimos reaver o caminhão e a retroescavadeira roubados em novembro passado, além de outros objetos que já foram devolvidos às vítimas. Agora o que chama a atenção é que essa mesma quadrilha já tinha sido autuada por nós, há menos de três anos, e pelo mesmo crime”, relatou o delegado.

Foram presos em flagrante João Batista de Rezende, Pedro Eduardo de Rezende, Renato Dias Pimenta, Adaíres Barbosa de Araújo, Yan Oliveira Guimarães, Sebastião Martins Siqueira Júnior, Jhonathan de Souza Faria e Ellen Rose Oliveira Souza. De acordo com a polícia, Antônio Ascânio de Rezende, Luiz Gabriel Ferreira da Cunha, e Wagno dos Sanos Lima estariam com dois revólveres, e uma espingarda calibre 12, continuam foragidos. Segundo Glaydson Caravalho, todos os presos responderão por roubo, receptação, e associação criminosa.