Cidades

Presa dupla que extorquia vítimas de assalto

Raphael Phillip e Wanderson Barbosa invadiam casas de massagem, obrigavam as mulheres a fazerem vídeos nuas, e depois cobravam mensalidade para não divulgar as imagens


Murillo Soares
Do Mais Goiás | Em: 18/02/2019 às 18:28:58

(Foto: Assessoria/PC)
(Foto: Assessoria/PC)

Dois homens, que desde o início do ano vinham levando o terror a funcionárias e donas de casas de massagens de Goiânia, foram presos por agentes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic). De acordo com a polícia, além de roubar dinheiro, jóias, relógios e celulares, os criminosos ainda obrigavam as mulheres a ficarem peladas, e posteriormente cobravam uma mensalidade para que não divulgassem os vídeos delas em redes sociais.

A primeira ação da dupla que a polícia tomou conhecimento aconteceu no último dia 24 de janeiro, no Setor Coimbra, e a última, em 6 de fevereiro, no Setor Sul. Nos dois casos, além de levarem pouco mais de R$ 4 mil em dinheiro, relógios, e telefones celulares, os assaltantes, sempre portando armas de fogo, obrigavam as mulheres a posarem nuas.

“Depois que saíam eles começavam a mandar mensagens pelo WhatsApp cobrando R$ 500 por mês de cada uma das garotas para que os vídeos delas nuas não fossem divulgados”, relatou as delegada Mayana Resende, titular da Deic.

Quando foram presos em um shopping de Goiânia, Raphael Phillip Araújo Miranda, de 22 anos, e Wanderson Barbosa da Silva, de 24 anos, estavam com uma arma de pressão, e R$ 650 em notas falsas. Na delegacia, a dupla confessou o roubo e a extorsão.

Durante as investigações, os agentes descobriram que no último assalto, os criminosos se identificaram como policiais civis, e afirmaram que se o caso fosse registrado em alguma delegacia, eles tomariam conhecimento, e voltariam para se vingar.

Phillip e Wanderson, que já possuem outras passagens criminais, foram indiciados por roubo e extorsão.