Estadao Conteúdo
Estadao Conteúdo
Do Estadao Conteúdo

Prêmio de Alvim queria exaltar conservadorismo

Proposta com tal teor já era discutida internamente desde o início de janeiro

Prêmio de Alvim queria exaltar conservadorismo
Roberto Alvim diz desconfiar de 'ação Minuta de edital do Prêmio Nacional das Artes, anunciado pelo ex-secretário de Cultura Roberto Alvim, apresentava o concurso como uma forma de levar o "conservadorismo" para "além da recuperação econômica e da garantia de Justiça e Segurança Pública". A proposta está suspensa desde o discurso do ex-secretário, que parafraseou o ministro nazista Joseph Goebbels.

Minuta de edital do Prêmio Nacional das Artes, anunciado pelo ex-secretário de Cultura Roberto Alvim, apresentava o concurso como uma forma de levar o “conservadorismo” para “além da recuperação econômica e da garantia de Justiça e Segurança Pública”. A proposta está suspensa desde o discurso do ex-secretário, que parafraseou o ministro nazista Joseph Goebbels.

O documento obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo via Lei de Acesso à Informação aponta que proposta com tal teor já era discutida internamente desde o início de janeiro. Na quarta, 19, a reportagem mostrou que parecer da Consultoria Jurídica da Secretaria Especial de Cultura afastou a “possibilidade de defesa” do edital após o discurso de Alvim. Segundo a advocacia da União, a fala do ex-secretário tornou “inconteste” a associação do nazismo ao concurso.

Oficialmente apresentado como um prêmio para garantir o “renascimento das artes e da cultura”, a proposta inicial mostrava que seu objetivo seria recuperar “os princípios e os valores da civilização ocidental”.