Do Mais Goiás

Prefeitura pode liberar piscinas e até 8 pessoas em mesa de bar já nesta segunda

Informação foi antecipada em vídeo gravado pelos vereadores Romário Policarpo e Wellington Peixoto

O presidente da Câmara de Vereadores, Romário Policarpo (Patriota), disse, nesta segunda-feira, que o Comitê de Crise acatou o pedido dele para que fossem flexibilizadas as regras impostas pela prefeitura ao comércio por causa do coronavírus. Segundo Romário, a flexibilização já é certa. Mas a Secretaria Municipal de Saúde diz que o assunto ainda será discutido pelo Centro Operacional de Emergência.

Romário diz que o Comitê de Crise autorizou, por exemplo, o aumento do número de pessoas em uma mesma mesa de bar (de 6 para 8); a reabertura de clubes recreativos; e a liberação de piscinas em condomínios. Ele afirma que descartou-se a imposição de novas medidas de restrição às lojas que funcionam na região da rua 44.

O presidente da Câmara deu esta informação por meio de um vídeo, em que aparece ao lado do líder da bancada do prefeito no Legislativo, vereador Wellington Peixoto (DEM).  Muitas pessoas estavam querendo que fosse fechada, a 44, e nós conseguimos essa vitória”, declarou Policarpo.

“É a defesa da geração de emprego, de recursos para a cidade de Goiânia”, disse Peixoto, no vídeo. Ao Mais Goiás, o vereador democrata confirmou que, além dessas medidas, está sendo preparada para a próxima semana uma flexibilização para grandes eventos na capital.

O anúncio do aumento de pessoas permitidas por mesa em bares chegou a ser celebrado pelo presidente do Sindicato de Bares e Restaurantes de Goiânia (Sindbares), Newton Emerson, que também gravou um vídeo. “Vamos continuar a luta para aumentar ainda mais a flexibilização e diminuir o espaçamento de mesas”, disse Newton.

Entretanto, apesar do vereador afirmar que as medidas contaram com o aval da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS), a pasta não confirmou a flexibilização e informou que o assunto ainda discutido, na tarde desta segunda-feira, em uma reunião com o Centro de Operações de Emergências (COE) em Saúde Pública de Goiás para enfrentamento ao coronavírus.