FIQUE EM CASA

Prefeitura interdita academias ao ar livre de parques de Goiânia

Aparelhos serão isolados com fitas zebradas. Em caso de violação, pessoa pode ser alvo de TCO lavrado por infringir determinação do poder público


Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 07/04/2020 às 16:11:39

Instrumentos serão interditados por fita zebrada e serão monitorados pela GCM E PM (Foto: Reprodução)
Instrumentos serão interditados por fita zebrada e serão monitorados pela GCM E PM (Foto: Reprodução)

Devido à grande aglomeração de pessoas em parques para a realização de exercícios físicos apesar da recomendação para que fiquem em casa, a Prefeitura de Goiânia decidiu interditar as academias ao ar livre presentes nestes locais. A decisão passa valer a partir desta quarta-feira (8). O objetivo é evitar que as pessoas saíam das suas residências e contribuam para a disseminação do novo coronavírus.

Atualmente, Goiânia conta com 42 parques e 17 deles possuem aparelhos de ginásticas. Os equipamentos serão interditados com fita zebrada e será monitorado pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) e Polícia Militar (PM). Os locais com mais ênfase nas fiscalizações serão os parques Flamboyant, no Jardim Goiás, Vaca Brava, no Setor Bueno, e Areião, no Setor Marista.

“Sabemos da importância e da necessidade que muitos possuem de realizar exercícios físicos e que, com a determinação para fechamento das academias privadas, muitos têm buscado outros meios. Infelizmente estamos enfrentando um momento incomum e que coloca em risco a vida de toda a população e, por esse motivo tanto a gestão municipal quanto a estadual, estão tendo que tomar atitudes mais severas. O que todos temos que ter em mente é que essas atitudes tem um único fim, e que é o mais importante, o de resguardar nossa população e defender a vida de cada um”, destaca a secretária municipal de Planejamento Urbano e Habitação, Zilma Percusor Campos Peixoto.

A secretária destaca que a decisão da interdição segue a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), que rejeita aglomerações para a realização de atividades físicas. Além disso, Zilma lembra que algumas pessoas são assintomáticas. Pelo fato de achar que está tudo bem, podem estar utilizando os instrumentos. Os mesmos, como são compartilhados, acabam sendo excelentes formas de contaminação.

Zilma também destaca que, quem desrespeitar a interdição e for pego usando os equipamentos ou violando a fita, terá um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. A pena para a infração é de um mês a um ano de prisão mais o pagamento de multa.