Mobilidade

Prefeitura de Goiânia prepara licitação para bicicletas compartilhadas

Novo contrato terá validade de 180 dias e deve coincidir com a abertura da nova licitação

Cidades

Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás | Em: 27/01/2020 às 15:02:13

Prefeitura deve abrir nova licitação para bicicletas compartilhadas em Goiânia (Foto: Youtube/ Reprodução)
Prefeitura deve abrir nova licitação para bicicletas compartilhadas em Goiânia (Foto: Youtube/ Reprodução)

A Prefeitura de Goiânia prepara nova licitação para explorar a oferta de bicicletas compartilhadas em espaços públicos da capital. O novo certame visa ampliar o número de pontos de acesso ao equipamento, inclusive em bairros da periferia.

A licitação com a Serttel, empresa pernambucana que disponibiliza as bicicletas verdes em parques e praças da cidade em parceria com a Unimed, recebe aditivo ainda esta semana. O contrato terminou no último outubro. O novo terá validade de 180 dias e deve coincidir com a abertura da licitação.

Segundo o titular da Secretaria Municipal de Habitação e Planejamento (Seplanh), Henrique Alves, a renovação com a Serttel é feita anualmente. No entanto, a intenção da Prefeitura é abrir nova licitação para buscar interessados em ampliar a oferta atual. A renovação, desta vez, foi por seis meses. Os novos pontos a serem oferecidos ainda estão em estudo. O novo certame deve estabelecer ainda os critérios para se explorar o serviço na capital goiana.

Em Goiânia, são 180 bicicletas, sendo 20 para crianças e em 16 estações espalhadas por praças e parques da cidade. “O Plano Diretor prevê a diversificação de modais. As bicicletas compartilhadas, assim como patinetes e veículos compartilhados, auxiliam na mobilidade, sobretudo na curta distancia. A Prefeitura vê com bons olhos este tipo de iniciativa, que incentiva a melhoria do trânsito”, explica o secretário.

Outras empresas

A empresa Grow, que alugava patinetes elétricos e bicicletas, em parceria com estabelecimentos comerciais, anunciou na semana passada que encerraria o serviço em Goiânia e mais 13 cidades brasileiras. A nota dizia que “a decisão foi tomada para que a companhia promova um ajuste operacional e continue prestando serviços de forma estável, eficiente e segura”.

A forma com as empresas Grow e Serttel exploram o serviço é diferente. Enquanto a primeira fazia parcerias com farmácias e estabelecimentos comerciais, a segunda atua junto ao Município, que cede espaços públicos para a atuação. No entanto, segundo o secretário Henrique Alves, o novo certame está aberto a qualquer empresa que se interessar no serviço,  nos moldes estabelecidos na licitação de uso de espaço público.

O Mais Goiás entrou em contato com a Serttel, mas não obteve resposta até o fechamento. O canal continua aberto para a manifestação da empresa.