Trânsito

Prefeitura de Goiânia anuncia a construção de duas obras na Avenida 136

De acordo com secretário de infraestrutura, obras terão início ainda no primeiro semestre


Artur Dias
Do Mais Goiás | Em: 07/01/2019 às 18:12:23

(Foto: Reprodução / Prefeitura de Goiânia)
(Foto: Reprodução / Prefeitura de Goiânia)

A Prefeitura de Goiânia anunciou, na última sexta-feira (4), a construção de uma trincheira e um viaduto na Avenida 136. De acordo com o secretário municipal de Infraestrutura, Dolzonan da Cunha Mattos, as obras terão início ainda no primeiro semestre e custarão R$ 70 milhões.

O secretário explicou que o objetivo é desafogar o trânsito na via durante o período de rush. A trincheira será construída no cruzamento com a Avenida 90. Já o viaduto ficará no encontro com a Marginal Botafogo.

Dolzonan afirmou que a trincheira não precisa de licitação. Ela integrará a construção do BRT no trecho Terminal Recanto do Bosque/Terminal Izidória. Por esse motivo, essa será construída primeiro e tem um prazo de conclusão de seis meses.

“Assinamos um contrato com a Caixa Econômica Federal que nos garantiu R$ 80 milhões para a construção daquele trecho do BRT. Desse dinheiro, cerca de R$ 10 milhões vão para a trincheira. Por ser um processo mais simples, essa obra terá início ainda no primeiro trimestre”, afirmou.

O secretário afirmou ainda que a obra é importante, dada a necessidade de resolver o problema do trânsito na região. “Foi uma determinação do prefeito Íris Rezende. Na região daquele cruzamento há uma grande concentração de prédios comerciais. Isso torna o tráfego muito difícil na hora do rush”.

Viaduto na Marginal Botafogo

“A construção do viaduto é uma consequência da trincheira”, explicou o secretário. “Se fizermos a trincheira e não encontrarmos uma forma de desafogar o trânsito na altura da Marginal, teremos outro problema”.

O processo de construção do viaduto será mais demorado, uma vez que a obra é mais complexa e precisa de licitação. A Seinfra afirmou que todo o processo burocrático deve ser finalizado para que o trabalho comece no segundo trimestre desse ano. A previsão de conclusão é de um ano e ela deve custar R$ 60 milhões.

Análise de Impacto

Dolnozan informou que os estudos sobre a necessidade das obras e do impacto das mesmas no trânsito da região está pronto desde o projeto do BRT, mas que ele precisará passar por alguns ajustes e atualizações, dada a alteração do fluxo de veículos da elaboração do projeto até hoje. Ele afirmou ainda que as alterações nos estudos são feitas pela Secretaria Municipal de Trânsito – SMT.

A SMT comunicou que os estudos sobre o impacto e sobre as alterações no tráfego e nas linhas de ônibus ainda estão sendo feitas.