BRT

Prefeitura analisa proposta para alterações no tráfego na região do Terminal Rodoviário

Além de mudanças para instalação da plataforma, projeto apresentado também propõe alterações visando promover maior fluidez do trânsito na região e segurança aos pedestres




A Prefeitura de Goiânia, através da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh), estuda projeto apresentado pela empresa Maia e Borba, concessionária do Terminal Rodoviário de Goiânia, para adequação da área atual ocupada pelo terminal e viabilização da instalação, pelo município, da plataforma Terminal Rodoviário de Goiânia do BRT Norte Sul.

O projeto é uma contraproposta apresentada pela empresa e faz parte de um protocolo de intenções celebrado entre a Prefeitura de Goiânia e o Governo de Goiás com o objetivo de regularizar áreas públicas municipais e estaduais na região, com o remanejamento de áreas e adequação de ruas. “A ideia da Prefeitura é, além da instalação da plataforma, facilitar o acesso de pessoas ao Terminal Rodoviário e ao polígono do Arranjo Produtivo Local Moda Goiânia – APL Moda Goiânia, que engloba todo o comércio da região”, afirma o secretário de Planejamento Urbano e Habitação, Sebastião Juruna.

O projeto propõe o remanejamento de áreas municipais e estaduais visando adequar as vias no entorno do Terminal Rodoviário de Goiânia, sobretudo a Avenida Goiás e Rua 44, para o grande fluxo de veículos na região, facilitando, também, a circulação dos pedestres com maior segurança e conforto. Pela proposta, a Avenida Goiás, no trecho entre a Praça do Trabalhador e a Avenida Oeste, passaria a ter 18 metros de largura, incluindo o calçamento, promovendo maior fluidez no tráfego de veículos e comodidade aos pedestres com calçadas amplas e acessíveis.

“O grande número de comércios na região atrai um elevado número de pessoas, sobretudo aos finais de semana, quando funcionam as feiras da Madrugada e Hippie, o que leva a um caos no trânsito da região. Com o alargamento das vias e do calçamento, iremos garantir que o trânsito flua mais rápido na região e que as pessoas possam transitar em segurança”, ressalta Juruna.

Outra via a sofrer intervenções, de acordo com a proposta, é a Rua 44, principal via de acesso às lojas da região. “Essa via, juntamente com a avenida Contorno, é o principal ponto de congestionamento na região aos finais de semana. Queremos garantir que o tráfego de veículos ali possa ser mais ágil e fluir com maior facilidade”, afirma Juruna.

Pela proposta em análise, a Rua 44 também terá sua largura ampliada e será criado um acesso lateral a via para os ônibus que realizam embarque e desembarque de passageiros no terminal rodoviário, retirando da via os ônibus que aguardam para adentrar ao local. Outra mudança seria a ampliação das dimensões dos acessos de pedestres e de veículos ao terminal rodoviário, garantindo maior fluidez na entrada e saída de veículos.

“A dificuldade de acesso ao terminal rodoviário é outro grande problema enfrentado por quem frequenta a região. A atual estrutura do terminal conta somente com dois acessos, muito estreitos por sinal, aos estacionamentos e, pela proposta apresentada pelo empresa, além da ampliação da largura desses acessos, será criado um outro acesso pela Avenida Goiás ao estacionamento norte, através de uma alça de acesso. Isso diminuirá o número de veículos que acessam pela 44”, conclui Juruna.