Eleições 2014

Prefeitos peemedebistas começam a deixar sigla

Os peemedebistas que estavam com Friboi não receberam garantia nenhuma com o abandono de Friboi


mgadmin
Do Mais Goiás | Em: 02/06/2014 às 21:01:35


Neste sábado e domingo, Iris Rezende terá que pensar bem nas palavras ditas pelo seu desafeto político Júnior Friboi em carta divulgada na tarde de quinta-feira.

Único pré-candidato agora ao governo pelo PMDB, Iris enfrenta agora uma das ações mais drásticas dentro da legenda: o isolamento.

Friboi isolou Iris ao chamá-lo indiretamente de mentiroso e não garantir participação em uma campanha peemedebista.

Os peemedebistas que estavam com Friboi não receberam garantia nenhuma com o abandono de Friboi, que teria prometido ajuda financeira para campanhas políticas de deputado estadual, federal e prefeito em 2016. Trata-se de cerca de 70% das lideranças peemedebistas.

Na manhã de sexta-feira, o prefeito de Guapó, peemedebista Luiz Juvêncio, pediu desfiliação do PMDB e garantiu que outros farão o mesmo nos próximos dias.

“Ninguém apoia ele (Iris). O PMDB inteiro está com Friboi. Não achei digno a filha dele (Ana Paula) nos chamar de cambada. Quem ela pensa que é?”, disse ao MAIS GOIAS.

Juvêncio se refere ao episódio da filha de Iris, que em discurso recente chamou os apoiadores de Friboi de “cambada”.

A reportagem do MAIS GOIÁS manteve contato com Iris pelo telefone na noite desta sexta-feira, mas ele disse que não é a hora para falar sobre o assunto.

Voz serena e tranquila, a liderança peemedebista apenas garantiu que em breve vai se pronunciar.

Na verdade, Iris espera a poeira baixar e também tenta entender o que está acontecendo internamente.

Existem várias teorias: a carta assinada por Friboi seria, na verdade, um artifício de marketing proposto por Duda Mendonça, como uma espécie de coação moral irresistível ao assédio que Iris vinha fazendo na candidatura do empresário.

Portanto, Friboi não deseja realmente sair da disputa, mas apenas asfixiar por completo as ações de Iris, que estaria praticamente sozinho no partido, tendo apoio de ex-deputados e alguns vereadores.

Esta é a teoria dominante para interpretar o que ocorreu, o que nega duas manchetes de jornais diários de Goiás que apostaram na sexta-feira em títulos de causalidade de que Friboi sai da disputa e entra Iris.

A assessoria de Friboi já lançou até mesmo a campanha “Volta, Friboi”, com uma página no Facebook.

HIPÓTESES

Outras teorias menos dominantes sugerem que a família de Friboi acredita que sua campanha não está tranquila como se esperava e que tudo isso pode prejudicar a empresa, que já tem empréstimos vultosos com o BNDES e a recente denúncia de que a JBS está entre as maiores devedoras do fisco goiano fatos que poderiam suscitar problemas administrativos.

Por fim, outra tese, pouco considerada também, sugere que o sonho acabou, de fato, para o empresário da carne. E que ele se afasta agora para ver Iris disputar as eleições como cidadão e não como militante.

Se esta for realmente a verdade, Friboi e o PMDB assumem, de fato, o que Iris mais nega: que ele enterra e impede todas as candidaturas ao governo que não seja a dele.