Vacinação

Prefeito Paulo Garcia abre campanha de vacinação em Goiânia

Cerca de 1,2 mil trabalhadores da saúde estão envolvidos na ação nos 102 postos de vacinação





//

Na manhã deste sábado (08/11), o prefeito Paulo Garcia (PT) e o secretário municipal de Saúde, Fernando Machado, abriram as campanhas de vacinação contra Poliomielite e Sarampo na capital. A abertura foi realizada no Centro de Saúde da Família Ville de France e contou com a participação de secretários municipais, profissionais de saúde e comunidade em geral.

O prefeito destacou a importância dos pais não deixarem de levar seus filhos aos postos de saúde da cidade, para que doenças que já foram erradicadas no passado não voltem a circular. “Contamos com a adesão de toda a população para deixar nossas crianças livres destas doenças”, disse o prefeito.

Cerca de 1,2 mil trabalhadores da saúde estão envolvidos na ação nos 102 postos de vacinação, sendo 76 fixos e 26 postos volantes até o dia 28 de novembro.

Estão disponíveis vacinas contra a Poliomielite Oral (VOP), Poliomielite Inativada (VIP), Tríplice Viral e Tetra Viral. As unidades que contam com sala de vacina também ofertarão outras vacinas e mesmo que a criança não possua o cartão de vacinação, os responsáveis podem vaciná-la. É importante recuperar o cartão na unidade onde a criança costuma ser atendida.

O Brasil é um país livre da Poliomielite desde 1990. Para manter a alta cobertura vacinal, o Ministério da Saúde promove esta, que é a 35ª edição da Vacinação contra a Poliomielite. Segundo a Coordenadora de Imunização da SMS Goiânia, Grécia Pessoni, o objetivo é evitar a reintrodução do vírus selvagem da doença nos municípios brasileiros.

A população-alvo da campanha contra Poliomielite são crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade, num total de 83.054 crianças. Pelo menos 95% delas, o que corresponde a 78.901 crianças, devem ser imunizadas. A vacina oral poliomielite (VOP), tem eficácia de 90 a 95% com três doses.

A meta da vacinação contra o Sarampo é imunizar menores de cinco anos que ainda não receberam a vacina e manter o estado de eliminação da doença no país. A imunização também visa garantir a proteção das crianças que não tiveram resposta satisfatória à vacina. A população-alvo é de 72.043 crianças e a meta mínima é de 95% delas, que corresponde a 68.783 crianças.