Do Mais Goiás

Prefeito de Nova Glória é alvo de processo por compra de votos

Nos autos, defesa do prefeito afirma que denúncias são infundadas

Prefeito de Nova Glória é alvo de processo por compra de votos
(Foto: Reprodução/Diário de Goiás)

O atual prefeito de Nova Glória, Carlos Luiz de Oliveira, o Carlinho (PP), está da justiça eleitoral. Acatando uma denúncia do Ministério Público de Goiás (MP-GO), o Tribunal Regional Eleitoral irá realizar uma audiência na próxima quinta-feira (10) em um processo que apura uma suposta compra de votos por parte do político.

A ação foi proposta pelos partidos Podemos (PODE), Partido Republicano da Ordem Social (PROS) e Werley Leopoldino da Silva, que foi candidato a vereador na cidade. Além do prefeito, também são citados o vice, Wellington de Souza Spineli e um vereador da cidade, Valdenei Adriano Domingos (PP).

O prefeito é acusado de doação irregular de imóveis urbanos (lotes), de propriedade do Município de Nova Glória, a vários eleitores.  A ação caracterizaria captação ilícita de sufrágio, abuso de poder político e prática de conduta vedada.

De acordo com a denúncia, o MP-GO recebeu uma denúncia com elementos probatórios de que o prefeito teria doado um imóvel ao dono de uma loja de construção. O objetivo era apoio político nas eleições. Os documentos recebidos pelo órgão mostram que a doação não seria feita em 2020, por causa da legislação eleitoral, mas que o acerto seria feito em 2021.

No processo, constam ainda que o prefeito teria oferecido terrenos públicos a outras pessoas e a uma igreja. Nos autos, a defesa de Carlinho afirma que as denúncias são infundadas e que o que houve foi “mero erro administrativo”.

O juiz responsável pelo caso, Cristian Assis, determinou que seis testemunhas dos representantes e investigantes e quatro dos investigados sejam ouvidas na audiência.

O Mais Goiás não conseguiu contato com a defesa do prefeito para comentar o caso. O espaço está aberto para manifestação