PEDIDO DE ASSASSINATO

Prefeito de Leopoldo de Bulhões relata ameaça de morte

Casal foi até o Gestor, João Alécio Mendes, e o informou da encomenda do crime


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 07/08/2020 às 19:37:27

Prefeito Alécio (Foto: Reprodução)
Prefeito Alécio (Foto: Reprodução)

O prefeito de Leopoldo de Bulhões, João Alécio Mendes (PL), diz que foi ameaçado pelo proprietário de um sítio na cidade. E.M.S. teria pedido que seus dois caseiros, E.C. e F.M., matassem o prefeito pela quantia de R$ 3 mil. O casal, contudo, teria avisado Alécio – que apresentou denúncia à Polícia Civil.

O Mais Goiás teve acesso ao termo de declaração dos dois caseiros. Nele, o homem informa que o mandante ofereceu R$ 3 mil para que ele e a companheira matassem o prefeito.

Quando E.C. disse que não o faria, o mandante teria ficado nervoso e teria ameaçado o casal, inclusive, sacando um revólver. Ele teria apertado o gatilho, mas a arma travou, conforme relato à polícia. F.M confirmou a versão.

O caso teria ocorrido na quinta-feira (6) e a dupla chegou a acionar a Polícia Militar (PM), revela Edmo Araújo, advogado do prefeito Alécio. Segundo ele, quando os agentes chegaram, não encontraram mais E.M.S. Ele também diz que o casal fez a denúncia em Leopoldo de Bulhões, enquanto o prefeito, por questão de imparcialidade, procurou a polícia a Goiânia. Caberá ao delegado de Silvânia, Leonardo Sanches, abrir e dar prosseguimento ao inquérito.

Detalhes

Segundo Edmo, Alécio foi procurado na manhã desta sexta-feira (7) pelo casal, que é do entorno de Brasília. “Ele se assustou muito com a história e os encaminhou à delegacia, onde foi formalizada a declaração.”

Questionado se o gestor conhece E.M.S., Edmo diz que não – o que também foi relatado pelo prefeito em sua narrativa à polícia (“só superficialmente”). “Não sabemos se é por questões políticas, mas acreditamos que sim”, declara o advogado. “Em relação a E.M.S., acreditamos que também esteja a mando de alguém.”

O Mais Goiás entrou em contato com o delegado Leonardo Sanches. Ele confirmou que presidirá o caso, mas informou que ainda não tem detalhes. “Vou receber o expediente na segunda-feira (10).”

O portal tenta contato com o advogado de E.M.S.