MPGO

Itauçu não vai ter carnaval de rua neste ano

A medida foi tomada após recomendação do MPGO para que dinheiro dos cofres públicos não fossem aplicados na folia


Karla Araujo
Do Mais Goiás | Em: 25/02/2017 às 17:17:28

 (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Em resposta à recomendação feita pelo Ministério Público de Goiás (MPGO), o prefeito de Itauçu, Moacir Dias Barbosa, publicou comunicado ontem (24) em seu Facebook informando que a administração municipal não realizará o festejo de rua neste ano. O MPGO solicitou que recursos públicos não fossem aplicados na festa de carnaval de 2017, seja na organização ou na realização do evento.

No texto, o gestor afirma que seria imprudência de sua parte “em plena crise financeira, com as incertezas de Brasília, e as quedas dos repasses, assumir obrigações desta magnitude, enquanto existem outras obrigações para mantermos em dia”.

A recomendação, assinada pelo promotor Marcelo Faria da Costa Lima, orientava o prefeito em relação à não utilização de recursos públicos na realização do carnaval, em razão justamente das dificuldades financeiras enfrentadas pela administração, com reflexos, inclusive, para a manutenção de serviços públicos.

“O gasto de recursos públicos com eventual custeio de eventos carnavalescos no corrente ano significa que o município gastará inadequadamente dinheiro público em atividade não essencial, infringindo, portanto, o princípio da moralidade, mormente quando há sérios e graves problemas sociais que necessitam, urgentemente, da intervenção pública para promover a dignidade de nossa população”, observa o promotor.

Na recomendação, Marcelo Faria ponderou que, diante do atual cenário econômico do País, várias cidades goianas têm anunciado o cancelamento das festas de carnaval na tentativa de fazer o ajuste das contas públicas, citando como exemplo o município de Pirenópolis.

No comunicado feito pelo Facebook anunciando a decisão de acatar o recomendado pelo promotor e não realizar o carnaval de rua, o prefeito Moacir Barbosa informa que o pagamento dos servidores públicos ativos e inativos foi antecipado.