Laylla Alves
Do Mais Goiás

Preços de materiais escolares variam até 299% em Goiânia, aponta Procon

Porém os produtos estão 4,22% mais baratos em comparação a 2019

Segundo pesquisa realizada pelo Procon Goiás, os preços dos materiais escolares variam até 299%, em Goiânia. A pesquisa foi realizada em 10 papelarias na região do Setor Central. A pesquisa de comparação começou no dia 23 de dezembro e se encerrou na quarta-feira (8).

Foram comparados 122 itens, geralmente solicitados na lista de materiais escolares. “Todos esses itens são do mesmo modelo e da mesma marca” afirma gerente de pesquisa e cálculo do órgão, Gleydson Tomaz.

A comparação de preços é um alerta para que os consumidores adquiram o hábito de pesquisar antes de comprar. O maior exemplo de variação de preço registrado foi da régua acrílica de 30 cm da marca Acrimet. O mesmo produto foi encontrado a R$ 1 em um estabelecimento e a R$ 3,99 em outro.

A pesquisa também concluiu que os produtos estão 4,22% mais baratos em comparação a 2019. Um exemplo é a lapiseira 7 mm, da marca Cis, que custava R$ 8,01 em 2019 e baixou para R$ 4,13 neste ano.

 

Atenção aos abusos nos pedidos de materiais escolares

O propósito do levantamento é orientar os consumidores sobre abusos praticados por algumas escolas. O Procon informa que são inclusos alguns produtos proibidos na lista de materiais. Segundo o órgão, “o valor da mensalidade escolar é definido pela escola com base na planilha de custos, que inclui todas as despesas de custeio, entre elas os materiais de uso coletivo”.

É considerada como prática abusiva a inclusão de materiais de uso coletivo como papel higiênico e copos descartáveis. Por que não serão usados no processo didático-pedagógico do aluno. Outro alerta é que os pais também podem decidir o local de comprar dos materiais, além da marca e do modelo dos produtos.

 

*Laylla Alves é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Hugo Oliveira