Eleições 2018

Pré-candidato ao Senado Federal, Luís César Bueno defende sistema penal rígido

O deputado estadual afirma que a Constituição Federal contempla bem os direitos humanos mas que é necessário proteger as famílias e os cidadãos honestos


Bárbara Zaiden
Do Mais Goiás | Em: 14/06/2018 às 14:36:06

Luis César Bueno é pré-candidato ao Senado pelo PT(Foto: reprodução/internet)
Luis César Bueno é pré-candidato ao Senado pelo PT(Foto: reprodução/internet)

O pré-candidato ao Senado Federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT), deputado estadual Luís César Bueno, defende a necessidade de mudanças no sistema penal brasileiro. Ele afirma que a Constituição Brasileira, apesar de defasada, contempla bem os direitos humanos, “de uma forma muito aberta”. Em contrapartida, defende a existência de um sistema penal  mais rígido.

“Nós temos que ter um sistema penal rígido. A cadeia não pode ser uma universidade do crime. Temos que ter leis rigorosas para os bandidos, e leis que protegem os trabalhadores e as famílias honestas. Eu acho que essa é uma forma interessante de garantir os Direitos Humanos”, afirmou Luís César Bueno.

Nesse aspecto, o discurso do pré-candidato parece se aproximar dos núcleos mais conservadores. Ele fala em leis e ações que protejam os cidadãos honestos. Questionado sobre isso, o deputado completa e, de certa forma, se esquiva: “nós temos que proteger a família e a sociedade garantindo emprego, garantindo renda, garantindo educação de qualidade, saúde de qualidade. Isso é uma forma de proteger a família e o cidadão”.

Segundo Luís César, já existem recursos carimbados para investir nas melhorias dos presídios brasileiros, isso não traria gastos maiores. Ele completa: o problema é que o Estado faz fluxo de caixa com esses recursos e, por isso, não consegue cumprir os prazos e depois devolve o dinheiro. “Foram 27 milhões devolvidos em 2011 e 13 milhões e 800 mil reais devolvidos em 2012”, afirma.

Para o pré-candidato, é necessário que haja a retomada de uma política rígida de cumprimento das penas e, também, de acompanhamento dos que têm a pena vencida. “Isso é garantir direitos humanos, com que a sociedade fique protegida em relação a qualquer rebelião e explosão que ocorra dentro dos presídios”, completa.

PT em Goiás

O discurso adotado pelos pré-candidatos do PT em Goiás é de que aqui há um campo fértil para uma candidatura de oposição ao atual governo conservador. Luís César e Kátia Maria, a pré-candidata ao Governo Estadual, defendem que a margem de crescimento está na existência de eleitores indecisos.

A segunda rodada da pesquisa Serpes/O Popular foi realizada entre os dias 3 e 8 de junho e divulgada neste domingo (10) pelo jornal O Popular. Segundo os dados divulgados, Luís César Bueno tem 1,9% das intenções de voto. O ex-governador Marconi Perillo está em primeiro lugar na disputa ao Senado, em Goiás, com 14%. Ao Mais Goiás, Luís afirmou que “o ex-governador Marconi não tem vaga garantida”.

Na pesquisa, a professora Kátia Maria está com 4,6% de intenção dos votos. A professora Kátia já realizou coletiva de imprensa nesta quarta-feira (13) e, no mesmo dia, foi o lançamento da pré-candidatura a deputada estadual, Adriana Accorsi.