Eleições 2018

Pré-candidata do PCdoB, Manuela D’Ávila, acena apoio a Zé Eliton

Comunista vê com “tranquilidade” indicação da deputada estadual e presidente regional da legenda, Isaura Lemos, em apoiar o PSDB nas eleições estaduais do ano que vem


Amanda Sales
Do Mais Goiás | Em: 09/12/2017 às 10:51:09

A pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB, deputada estadual Manuela D’Ávila (RS) e o vice-governador Zé Eliton (PSDB). (Imagem: Reprodução)
A pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB, deputada estadual Manuela D’Ávila (RS) e o vice-governador Zé Eliton (PSDB). (Imagem: Reprodução)

O projeto político do vice-governador Zé Eliton (PSDB) ao governo do Estado em 2018 tem o respaldo da pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB, deputada estadual Manuela D’Ávila (RS). A parlamentar gaúcha afirma que não vê problemas de seu partido formar uma eventual aliança com a base no confronto do próximo ano. A possível coligação visa o embate direto com o senador Ronaldo Caiado (DEM), considerado um retrocesso pelas legendas.

A comunista vê com “tranquilidade” o aceno da deputada estadual e presidente regional da legenda, Isaura Lemos, em apoiar o PSDB nas eleições estaduais do ano que vem. “Não somos um partido de caciques”, afirma. “Construímos em cada Estado as melhores alianças para tentar garantir políticas públicas”, disse.

Questionada sobre as diferenças ideológicas entre o PCdoB e PSDB, Manuela D’Ávila reforça que “os Estados têm autonomia e constroem candidaturas a partir do que a política local define”. E completou: “partidos no Brasil têm muita regionalização em suas ações”.

Em novembro, a deputada estadual Isaura Lemos afirmou que “acha interessante o caminho desenvolvimentista do Estado liderado pelo governo Marconi Perillo”. Ela também afirmou “ser possível, pontualmente, buscar uma parceria em alguns pontos do governo”.

Respaldo

O vice-governador Zé Eliton recebeu outras declarações de apoio ao projeto político da base aliada que tem em seu nome a aposta à corrida ao Palácio das Esmeraldas em 2018. O governador Marconi Perillo (PSDB) e o deputado federal Jovair Arantes (PTB) endossaram, recentemente, sua pré-candidatura.

Na última terça-feira (05/12), Perillo afirmou que a base do governo abraçou Zé Eliton (PSDB) e que ele está consolidado como candidato da coalizão para o Palácio das Esmeraldas em 2018. “Não existe plano B. Existe plano A. Plano A é o Zé Eliton, que está preparado”, afirmou, acrescentando que o vice tem todas as credenciais para ser um bom governador. “Vai ser provado e testado agora a partir de abril, quando eu me afastar do governo”, disse o governador durante entrevista ao site de notícias Diário de Goiás.

Marconi foi questionado sobre as pesquisas de intenções de votos e observou que, embora Zé Eliton ainda não seja muito conhecido pela população, já demonstra muita habilidade e determinação para trabalhar. “Não tenho dúvidas de que ele, com certeza, empolga a base, e também empolgará a sociedade com um bom plano de governo, e com o trabalho que vai realizar”, acrescentou Perillo.

Apoio histórico

Outro nome de peso nacional, o deputado Jovair Arantes (PTB), que historicamente apoia a base governista e os pleitos de Marconi Perillo em campanhas, reforça o apoio à candidatura de Zé Eliton. Ele ressaltou que o vice está fazendo um bom trabalho e que concorda com o governador de que não há tempo para plano B, e sim para o plano Z. “O meu candidato é Zé Eliton”, disse.

De acordo com o deputado, “ele é um excelente candidato. Está fazendo um bom trabalho, porque não é um vice que se escondeu no seu cargo”. Disse, ainda que “está se colocando à frente dos programas do governo, trabalhando, ajudando, é uma espécie de segundo governador, que tem ajudado demais o Estado de Goiás”.

Presidente regional do PTB em Goiás, Jovair é uma das principais lideranças da base governista de Marconi. Foi importante na primeira eleição do governador, em 1988. O petebista é hoje um dos congressistas goianos com bom trânsito no governo federal, com forte liderança na política em Goiás.