Copa América

Por expulsão contra Colômbia, Neymar leva gancho de quatro jogos

CBF tenta liberá-lo para final




O Brasil recebeu uma péssima notícia na noite desta sexta-feira. Neymar foi suspenso por quatro jogos e, portanto, está fora da disputa do restante da Copa América. O Tribunal de Disciplina da Conmebol decidiu punir severamente o camisa 10 da Seleção por sua expulsão na partida contra a Colômbia, na qual ele recebeu seu segundo cartão amarelo na competição durante o jogo e, após o apito final, chutou a bola em Armero, tentou dar cabeçada em Murillo, xingou Zuñiga e foi expulso. Ele também teria ofendido o árbitro Enrique Osses no túnel de acesso aos vestiários. A CBF, entretanto, deve entrar com recurso para tentar diminuir a pena.

O astro ex-santista recebeu suspensão de dois jogos pela expulsão direta, um automaticamente pelos cartões amarelos e o quarto por seus atos intempestivos entre o gramado e túnel aos vestiários. Sendo assim, o recurso da CBF poderia apenas derrubar o último, reduzindo a pena para três partidas e liberando o capitão canarinho para a decisão do torneio, caso a Seleção esteja nela.

Se a sanção for mantida e o Brasil não chegar à final, o camisa 10 canarinho ficará fora também do início da próxima Copa América, em 2019, uma vez que o gancho não é válido para as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

Inicialmente o regulamento da competição previa suspensão de dois jogos para o caso de Neymar – uma partida automática pelos dois amarelos e outra pela expulsão. A Conmebol, no entanto, contradisse a regra e puniu o atleta com gancho mínimo até o julgamento, que aconteceu na noite desta sexta-feira e resultou na aplicação da pena mais pesada.

A defesa brasileira ainda tentou “embutir” o gancho dos cartões amarelos no da expulsão, sem sucesso. O atacante também recebeu multa de 10 mil dólares (cerca de R$ 30 mil).

A CBF tem 24 horas (até o início da noite deste sábado) para entrar com o recurso na Câmara de Apelações da Conmebol, mas o gancho de quatro jogos fica mantido até que a petição da entidade seja julgada.