Região Metropolitana

Pontos de ônibus passarão a ser geridos pelos municípios

Proposta foi aprovada no mesmo dia em que promotora propôs ação de improbidade administrativa contra o presidente da CMTC por negligênciar os abrigos


Thais Lobo

Do Mais Goiás | Em: 22/01/2018 às 21:18:50


(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Em reunião da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC) na tarde desta segunda-feira (22) foi aprovada a transferência de gestão dos pontos de ônibus, que hoje é de responsabilidade da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), para os municípios. A proposta foi aprovada no mesmo dia em que a promotora de Justiça, Leila Maria de Oliveira, propôs ação de improbidade administrativa contra o presidente da companhia, Fernando Meirelles, por ter se omitido em seu dever de exigir o cumprimento contratual pelas empresas concessionárias do serviço de transporte público em relação aos abrigos de ônibus.

Na ação, a promotora justifica que Fernando tem negligenciado os abrigos de ônibus, que são de responsabilidade única e exclusiva da CMTC, ao deixar de prestar a devida manutenção e limpeza dos abrigos já existentes, além da construção de novos pontos.

Em coletiva de imprensa após a reunião, o presidente da CMTC disse que os 19 municípios que integram a rede de transporte coletivo da região metropolitana e que eles não contribuem com a estrutura desses locais. “Nada mais justo que cada município ter a manutenção, a conservação e a construção de seus abrigos”, ressaltou.

Fernando disse também não saber da ação do Ministério Público e destacou que cobra das empresas o cumprimento de obrigações contratuais, como quantidade e horários dos ônibus. “Isso é cobrado constantemente, é um serviço diário pela CMTC,” frisou.

Quando questionado sobre a falta de melhoria do serviço do transporte coletivo mesmo após as reuniões da CDTC realizadas em 18 de maio e 12 de junho do ano passado, Fernando argumentou que ações estão sendo feitas e uma delas é a criação, ainda neste primeiro semestre, de 11 novas linhas para Goiânia e Aparecida de Goiânia que terão ônibus com ar-condicionado e wi-fi . O presidente da CMTC disse ainda que os ônibus velhos serão retirados de circulação, mas não soube responder quando e nem com quais recursos as empresas poderão substituir os veículos.