Políticos de Goiás e do Brasil lamentam as 600 mil mortes pela Covid-19

"Muitas vidas poderiam ter sido preservadas se não fosse o negacionismo", disse Elias Vaz

Covid-19: Brasil tem 183 mortes e 21,6 milhões de casos em 24 horas
Covid-19: Brasil tem 183 mortes e 21,6 milhões de casos em 24 horas - (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)

Políticos de Goiás e do Brasil lamentaram a triste marca alcançada pelo País, de quinta para sexta-feira (8): 600 mil brasileiros mortos pela Covid-19. O deputado federal por Goiás, Elias Vaz (PSB), disse que muitas vidas poderiam ter sido preservadas se não fosse o negacionismo.

“Atingimos a marca de 600 mil brasileiros mortos pela Covid-19. São milhares de histórias interrompidas e de famílias em luto. Muitas vidas poderiam ter sido preservadas se não fosse o negacionismo criminoso desse governo. Nossa solidariedade a todos que perderam entes queridos”, escreveu em uma rede social.

Já a deputada estadual goiana Adriana Accorsi (PT) ressaltou que são “600 mil vidas de mães, pais, filhos, avós e netos que perdemos”. Ela também criticou o negacionismo, as rejeições e atraso às vacinas por parte do governo federal.

“O país está indo de mal a pior. No dia que chegamos a triste marca de 600 mil mortos pela Covid-19, estamos recebendo uma enxurrada de notícias péssimas para a sobrevivência do nosso povo. Tá tudo mais caro! E a culpa é do Bolsonaro”, disse o senador Randolfe Rodrigues (Rede-PE) ao postar no Twitter uma reportagem sobre novo aumento dos combustíveis.

Também senador, Omar Aziz (PSD-AM) lamentou que a vacinação não começou antes e que medidas para amenizar o contágio não foram utilizadas. “Muitas delas poderiam ter sido evitadas, caso a vacinação tivesse começado antes e outras medidas fossem adotadas para amenizar o contágio”, declarou o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19.

Às 15h35, o presidente Bolsonaro (sem partido) ainda não havia se manifestado.

600 mil mortes

O Brasil cruzou, nesta data, a marca de 600 mil mortos pela Covid-19. Para ser mais preciso, 600.077, segundo o consórcio de veículos de imprensa. Também neste dia se chegou ao montante de 21.893.752 milhões de casos notificados desde o começo da pandemia.

O Brasil, hoje, é o segundo país em mortes pelo vírus, apesar de ser o que mais teve óbitos em 2021. Só os Estados Unidos teve um total maior de óbitos: 710 mil, aproximadamente.

Mortes por Covid em Goiás

Dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO), ainda de quinta-feira (7), informam que Goiás já registrou 23.714 óbitos desde o início da pandemia.

Em relação ao total de infectados, a pasta confirma 876.467 casos de doença. Há, ainda, 630.500 casos suspeitos em investigação, sendo 316.445 descartados. 505 são investigadas.