Legítima defesa

Policial civil é absolvido de crime de homicídio no Setor São José, em Goiânia

Para o juiz, policial agiu em legítima defesa. Homem morto era usuário de drogas e tinha fama de “brigão” na região


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 31/03/2020 às 19:44:52

(Foto: Reprodução / Google Street View)
(Foto: Reprodução / Google Street View)

Um policial civil foi absolvido de um crime de homicídio que aconteceu no ano passado, em Goiânia. De acordo com a decisão, Edison Braz da Silva agiu em legítima defesa ao tentar retirar a arma da vítima, Raulney Custódio da Pureza durante uma confusão em um bar localizado no Setor São José.

De acordo com os autos do processo, o crime aconteceu na madrugada do dia 17 de março de 2019. Edison estava em um bar localizado na Avenida São Geraldo quando Raulney chegou e começou a discutir com outro cliente. Em seguida, a vítima foi até o seu veículo e retornou com uma arma de fogo na cintura, dizendo que mataria o outro cliente.

Edison se identificou e deu voz de prisão contra a vítima, que reagiu. Teve inicío então uma luta corporal e, quando Raulney conseguiu sacar sua arma da cintura, o policial efetuou disparos, levando a vítima a óbito.

Para o juiz responsável pelo caso, Jesseir Coelho de Alcântara, as imagens das câmeras de segurança corroboraram o depoimento do policial. Além disso, várias testemunhas confirmaram o fato e afirmaram ainda que Raulney tinha fama de “brigão” na região e que era usuário de drogas e que estava sob efeito de entorpecentes quando chegou ao bar.

Uma busca na casa da vítima localizou pasta base de cocaína, uma máquina de prensa e um cachimbo utilizado para fumar crack. Para o magistrado, isso comprova a tese de que a vítima estava entorpecida.