Do Mais Goiás

Polícia vê padrão no comportamento de Lázaro e nota erros cada vez maiores

Secretário de Segurança de Goiás diz que assassino está cada dia mais estressado e cansado

Lázaro foi à casa de fazendeiro preso cinco vezes, diz caseiro
Lázaro foi à casa de fazendeiro preso cinco vezes, diz caseiro (Foto: Divulgação)

A força-tarefa que caça Lázaro Barbosa na região próxima a Cocalzinho de Goiás aposta que o assassino está cada vez mais cansado e estressado, o que o levará a reincidir em erros fatais para sua fuga. A afirmação foi dada pelo coordenador da operação, o secretário estadual de Segurança Pública, Rodney Miranda, no fim da manhã desta quinta-feira (17). 

“Acreditamos que ele mantém um padrão, mas está cada dia mais desgastado e cometendo erros. É nos erros que vamos pegá-lo”, afirma Rodney. “Cada aparição é um erro que ele comete. Desde o dia do caseiro, a gente percebe que está aumentando o grau de estresse e cansaço dele”.

Leia: Buscas por autor de chacina no DF entram no 9º dia

O episódio do caseiro a que se refere o secretário aconteceu no dia 14 de junho, cinco dias depois de ele matar uma família em Ceilândia (no Distrito Federal). Já com a polícia no encalço, o assassino entrou em uma chácara no povoado de Edilândia à noite e pediu comida ao caseiro. Ao ter o pedido negado, Lázaro atirou com uma pistola. O caseiro também estava armado e revidou com uma espingarda, de modo a afugentar Lázaro. 

Na entrevista desta quinta, Rodney também afirmou que não há sinais de desmotivação no grupo de mais de 200 policiais que procuram pelo bandido. “Está todo mundo motivado e aguerrido. Eu tentei até fazer algumas substituições, para o pessoal descansar, mas todos se recusam e quem ir para campo e ajudar”. 

Leia: Veja o que se sabe sobre a chacina de Ceilândia (DF) e fuga de suspeito para Goiás

O passo a passo da caçada

– Quarta-feira (9) – A onda de crimes tem início quando o suspeito invade uma casa em Ceilândia. Lá, ele teria matado o empresário Cláudio Vidal, 48; dois filhos dele, Gustavo Marques, 21; e Carlos Eduardo Vidal, 15; e sequestrado a mãe deles, Cleonice Marques, 43.

– Sexta-feira (11) – Polícia Militar do DF inicia buscas pelo suspeito.

– Sábado (12), à tarde – polícia encontra o corpo de Cleonice Marques. Cadáver estava próximo de um córrego na região de Sol Nascente (DF). Mulher estava nua, de bruços e apresentava cortes na região das nádegas.

– Sábado (12), à noite – Três pessoas são baleadas em uma casa na zona rural de Cocalzinho de Goiás. Suspeito teria forçado vítimas a fazer comida para ele enquanto as obrigava a fazer consumo de drogas. No local, Lázaro supostamente rouba duas armas de fogo e munições.

Feridos estão hospitalizados, dois deles em estado grave.

– Domingo (13), à tarde – Chácara é invadida em Cocalzinho de Goiás. Proprietário encontra imóvel revirado e dá falta do carro, um Corsa vermelho.

– Domingo (13), noite – veículo é abandonado na BR-070, após avistar bloqueio policial próximo à cidade de Edilândia. Suspeito foge à pé, supostamenete para região de mata. Investigadores ainda não confirmaram se responsável por abandonar carro é mesmo Lázaro.

Polícias militar e rodoviária federal destacam 120 policiais para o cerco, que tem auxílio de 3 helicópteros

– Segunda-feira (14), manhã – Mais policiais se juntam à operação de captura. Agora, são 210 agentes da PM-GO, PM-DF e Polícia Federal (PF) que atuam para detectar e prender Lázaro. Secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodnei Miranda acompanha os trabalhos in loco.

– Segunda-feira (14), noite – Lázaro pede comida em uma chácara em Edilândia, mas diante da negativa do caseiro atira com uma pistola contra a propriedade. O caseiro, que também estava armado com uma espingarda, revida, fazendo com que o procurado fuja do local correndo a pé.

– Terça-feira (15), tarde – Moradores de uma fazenda em Cocalzinho de Goiás afirma ter avistado Lázaro passando pela propriedade. Desesperados, eles orientam os policiais sobre o caminho que ele seguiu.

– Terça-feira (15), tarde – Três pessoas – uma mulher e duas crianças – foram mantidas reféns de Lázaro Barbosa em uma propriedade rural que fica a 5 km de distância do povoado de Edilândia. Os reféns foram libertados após troca de tiros com a polícia e o suspeito fugiu por um Rio próximo da fazenda.

– Terça-feira (15), noite – Lázaro teria retornado a uma propriedade que invadiu pela manhã em busca de alimentos. O proprietário encontrou a casa revirada e deu falta de produtos alimentícios.

– Terça-feira (15), noite – Secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda diz que equipes estão mais perto de capturar Lázaro e que não deixarão o local sem o suspeito.

– Quarta-feira (15), manhã – Secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda diz que suspeito não agiu nesta madrugada e que o cansaço será a estratégia para capturá-lo.

– Quinta-feira (16), manhã – A secretaria de Segurança Pública de Goiás informou que 20 policiais da Força Nacional vão auxiliar nas buscas por Lázaro, em Edilândia.