Roubo a banco

Polícia prende quadrilha que levou R$ 800 mil do banco Bradesco de Anápolis

Com os suspeitos, que fizeram o gerente do banco refém, a polícia recuperou R$ 415 mil em dinheiro




Uma ação conjunta entre policiais militares de Goiás e policiais federais do Tocantins culminou com a prisão de seis integrantes da quadrilha, que segundo a polícia, roubou, na última quinta-feira (01/09), R$ 800 mil da agência do Bradesco de Anápolis. Outros dois criminosos, que também teriam participado da ação, estão cercados em uma mata perto da cidade de Uruaçu.

A localização dos integrantes da quadrilha só foi possível, após um trabalho conjunto entre policiais federais de Araguaína/TO, e militares da Rotam, do Serviço de Inteligência da PM de Goiânia e Anápolis, do Comando de Operações de Divisas (COD), e da Companhia de Policiamento Especializado (CPE) de Anápolis.

Com informações dos integrantes em mãos, policiais foram até a cidade de Caldas Novas, a  171 quilômetros de Goiânia, e prenderam Willian da Silva, Dênis Roger de Jesus e Marcelo Rufino Alves.

Apontado como o mais perigoso dos presos, Eduardo Rodrigues da Silva, o “Dudu”, foi localizado em Senador Canedo. Ele é suspeito de participar de ações do “Novo Cangaço” em várias cidades do Brasil, e recentemente do seqüestro do gerente do Banco do Estado do Pará. Com os quatro presos, os militares apreenderam um veículo Vectra, máscaras e munições de fuzil calibres 7.62 e 5.56, além de R$ 100 mil em dinheiro.

No mesmo momento em que estas prisões eram efetuadas pela Rotam e CPE de Anápolis, militares do COD e da Polícia Rodoviária Federal trocaram tiros com outros dois suspeitos nas proximidades de Uruaçu.

Após abandonarem o carro, a dupla entrou em uma mata. No carro abandonado pelos suspeitos, a polícia encontrou uma grande quantia de dinheiro. Equipes do Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer) seguiram de Goiânia para a região a fim de auxiliar as buscas aos dois suspeitos.

Também perto de Uruaçu, o COD prendeu Felipe André Teixeira de Jesus, de 35 anos, e Ângela Lopes da Silva de Jesus, de 33 anos.

Sapatinho

O assalto ao Bradesco de Anápolis aconteceu no início da manhã da última quinta-feira, quando criminosos seqüestraram familiares do gerente, amarraram dinamites no corpo dele, e o obrigaram a seguir até a agência e abrir o cofre, de onde teriam levado todo o dinheiro. No meio policial, essa modalidade de roubo é conhecida como “sapatinho”, uma vez que os bandidos executam o crime sem chamar a atenção dos demais funcionários do banco e da polícia.