Casos de Polícia

Polícia prende dois suspeitos de participar de resgate de detento em Caldas Novas

Criminosos estavam com armas e coletes roubados de agentes. Outros dois participantes já estão identificados





//

Apontado como um dos autores do resgate de um condenado em Caldas Novas no último dia 13 de dezembro, Rafael Costa dos Santos, de 24 anos, foi preso por agentes do Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer) no final da noite de ontem em Senador Canedo, na região metropolitana de Goiânia.

Além dele, os policiais prenderam também Marcos Vinícius de Souza Paulo, de 18 anos, que guardava em uma casa em Goiânia uma das armas e dois coletes balísticos, um deles levado do agente que fazia a escolta do detento.

Vídeo

Momento em que os bandidos a unidade de saúde

Rafael Costa, segundo a PM, é um dos três criminosos que foi filmado invadindo a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caldas Novas.

Na ocasião, os três criminosos renderam um médico, dois enfermeiros e um agente que fazia a escolta do detento Paulo Augusto de Oliveira, que aguardava julgamento por crime de roubo com explosões de caixas eletrônicos em banco e que simulou estar passando mal para ser levado à unidade. Foi através de outras filmagens, não divulgadas à imprensa, que a PM chegou até o veículo usado no resgate, uma Tucson preta, pertencente à Rafael Costa.

Quando preso ontem, Rafael estava no mesmo veículo e tinha dentro dele uma pistola calibre 380 com 22 munições. Flagrado, ele levou os militares do Graer à casa de Marcos Vinícius, que estava com a camiseta e o boné usados por Rafael no resgate, e guardava, além dos coletes, uma escopeta calibre 12 e 15 munições, arma esta roubada do agente prisional.

Os outros dois homens que participaram do resgate, segundo o Capitão Pedro Henrique Batista, do Graer, já foram identificados e estão sendo procurados. Robert Dias da Silva Bezerra, e Carlos Roberto Lopes de Oliveira, segundo o oficial PM, moram em Senador Canedo, mas fugiram na semana passada provavelmente para outro Estado, o mesmo ocorrendo com o detento que foi resgatado.

“São perigosos e continuavam a cometer crimes, mas agora que foram identificados, em breve serão presos novamente e colocados à disposição da Justiça para pagar por seus crimes”, afirmou Pedro Batista.