Do Mais Goiás

Polícia não descarta envolvimento de amigo na morte de Alexandre Assis

Homem foi morto após executar ex-namorada Yone Gloria a tiros em trindade. Preso preventivamente, Deyvid afirma apenas ter dado uma carona ao amigo

Preso preventivamente por possível envolvimento no caso de homicídio de Yone Gloria da Cunha Novais (22), Deyvid Rodrigues Gomes Chaves (28) também pode ter relação com o assassinato do amigo e responsável pela morte da mulher, Alexandre Assis (31). O homicídio do rapaz ocorreu uma hora após o assassinato de Yone e Deyvid teria ajudado o suspeito na fuga.

De acordo com informações do Grupo de Investigação de Homicídios de Trindade, Deyvid, que foi ouvido ao chegar na delegacia, nega ter participado de ambos os crimes. “Segundo ele, só deu carona para o amigo, Alexandre, na ocasião”, revela o delegado Vicente Gravina.

Última foto publicada por Yone no Facebook, na segunda-feira (12) (Foto: reprodução/internet)

Nenhuma possibilidade, entretanto, será descartada pela polícia. “Apuramos que ele estava no momento em que Alexandre executou a menina. Não posso afirmar que ele matou o amigo, mas nenhuma linha de investigação está descartada”.

Para Vicente, possíveis novidades surgirão com a liberação do laudo pericial, já que, no local do crime, nenhuma capsula foi encontrada. Segundo o delegado, quando isso ocorre há duas possibilidades. Ou recolheram as capsulas do local, o que é pouco provável pela dinâmica do crime, que foi muito rápido, ou utilizaram um revólver, que parece ser mais coerente”. A arma de ambos os crimes ainda não foi encontrada e o calibre ainda é desconhecido.

Conforme explica Vicente, possíveis contradições geradas no discurso do suspeito “serão cortejadas depois”. “Ele foi preso ontem, ouvido ontem. Se houver necessidade, será ouvido novamente”.

“Principal suspeito”

Em entrevista para a Record Goiás, o delegado Arthur Fleury, responsável pela cidade de Abadia, onde Marcos Alexandre foi encontrado morto informou, entretanto, que Deyvid é o principal suspeito do crime contra o suposto amigo. ”

Informações inconsistentes emitidas pelo próprio Deyvid nos levam a crer que ele seja o autor. Embora seja amigo da família, a perícia nos adiantou que o caso não foi de suicídio. O tiro partiu de uma pessoa que estava de pé, a curta distância. Como uma pessoa que estava armada, como Alexandre, não reagiria numa situação dessas?”, questiona.

Ameaça e morte

A mãe de Yone afirma que Alexandre ameaçou a filha no último domingo (11), dois dias antes do crime. Em 2017, Alexandre gravou um vídeo no Instagram, também em tom de ameaça, mas ainda não se sabe para quem. Na peça, ele se revolta pela exclusão e bloqueio do seu perfil em redes sociais.