Do Mais Goiás

Polícia investiga onda de envenenamento de gatos em Valparaíso

Até o momento, são os vizinhos os principais suspeitos, entretanto ninguém foi identificado

Polícia investiga onda de envenenamento de gatos em Valparaíso
Polícia investiga onda de envenenamento de gatos em Valparaíso (Foto ilustrativa: Pixabay)

A Polícia Civil está investigando uma série de casos de envenenamentos de gatos, na cidade de Valparaíso, na região do Entorno do Distrito Federal (DF). Segundo a corporação, pelo menos 14 gatos já morreram e um cachorro foi intoxicado desde janeiro de 2020.

O caso passou a ser investigado na última segunda-feira (12), após uma determinação do Ministério Público, referente a morte de três gatos. Até o momento, vizinhos são os principais suspeitos, entretanto ninguém foi identificado.

A delegada Samia Noleto, responsável pela investigação, classificou os fatos como maldade misturada com falta de amor dos humanos. “Ainda estamos investigando se a motivação é por perversidade ou para tentar se livrar do animal”, explica Samia.

Onda de envenenamento

A delegada explica que, assim que as investigações começaram, perceberam um aumento nas denúncias de gatos mortos desde o início do ano, possivelmente, por envenenamento. Ela pede atenção redobrada aos moradores da cidade, já que pelo menos 14 casos já foram denunciados.

“Os animais são inofensivos, não sabem se defender da ação humana. Aconselhamos a população que tomem bastante cuidado com os seus animais e infelizmente as denúncias estão acontecendo com uma certa frequência”, afirmou a delegada.

Polícia investiga onda de envenenamento de gatos em Valparaíso

Polícia investiga onda de envenenamento de gatos em Valparaíso (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Como ainda não se tem um suspeito, não é possível afirmar se as todas as mortes estariam interligadas por um mesmo autor, segundo a Polícia Civil. “Alguns vizinhos ficam com medo de dar informações”, explica Samia.

Samia explica ainda que grande parte dos animais vivem nas ruas, o que dificulta o registro das mortes e a perícia, já que não existe um responsável pelos bichos. Contudo, gatos com dono também já morreram. “Casos de animais que os donos deixam dar uma voltinha, também já foram registrados”, detalhou.

Cachorro envenenado

De acordo com a Polícia Civil, além dos casos de gatos mortos, um caso de suposto envenenamento de cachorro também foi denunciado. O cão da raça shih-tzu foi envenenado dentro do Condomínio Jericó, onde vive com a dona.

Em depoimento, a dona explicou que o animal se soltou por um descuido. Quando ela encontrou o cão ele já demonstrava sinais de envenenamento, chegando a cair.

Rapidamente a mulher levou cachorro ao pet shop. No local, ele passou por um procedimento de desintoxicação e permanece aos cuidados da equipe veterinária. Assim que soube que o animal havia sido envenenado, a dona foi até a delegacia e registrou fato.

Pena

Caso seja condenado, o responsável pode cumprir pena de dois a cinco anos de reclusão – o crime é inafiançável. A delegada reforça o pedido de cuidado e afirma que caso a pessoa não queira o animal que entregue a alguma ONG.

“Existem diversas formas de garantir que o animal não sofra, mesmo se não quiser mais cuidar. Eu mesma já peguei um abandonado, durante um plantão. Passei três dias cuidando dele e encontrei um lar. Não maltrate o bicho, ele não é um objeto”, relatou.