Alexandre Bittencourt
Do Mais Goiás

Polícia indicia quatro por homicídio culposo de criança eletrocutada em Caldas Novas

Vítima tinha oito anos e foi eletrocutada por decoração de Natal instalada na praça Mestre Orlando

Júlia Honório Franco, que morreu eletrocutada pela decoração de Natal em Caldas Novas (Foto: Arquivo pessoal)

A Polícia Civil indiciou um eletricista, um assessor comissionado e dois secretários municipais, todos servidores da prefeitura de Caldas Novas, por homicídio culposo ao concluir o inquérito sobre a morte de uma criança que foi eletrocutada pela decoração de natal em uma praça da cidade. 

A morte de Júlia Honório Franco aconteceu no dia 27 de novembro de 2020. A criança, de oito anos, estava na praça Mestre Orlando, no centro de Caldas Novas, e morreu depois de tocar em um poste de sustentação da decoração natalina. O poste estava energizado. 

A perícia da Polícia Técnico-Científica diz ter encontrado “uma série de irregularidades graves no planejamento e na execução da montagem da decoração natalina do local”. Disse também que “o encadeamento dessas falhas resultou na energização de toda a estrutura metálica, que levou à morte da criança”.

A delegacia de Caldas ouviu 23 pessoas no inquérito, entre informantes, testemunhas e investigados. A prática de homicídio culposo está prevista no parágrafo 3º do artigo 121 do Código Penal.