Aulus Rincon
Do Mais Goiás

Polícia identifica quadrilha que rouba residências em Goiânia

Em um dos crimes, assaltantes colocaram revólver na cabeça de criança de apenas um ano que chorou após ter a casa invadida

Suspeitos de integrar a quadrilha que rouba residências em Goiânia (Foto: Polícia Civil)
Suspeitos de integrar a quadrilha que rouba residências em Goiânia (Foto: Polícia Civil)

Agentes do Grupo de Repressão a Roubos (Garra), da Polícia Civil, identificaram três maiores, e um adolescente que assaltavam residências em Goiânia. Em um dos casos, os criminosos colocaram o revólver na cabeça de uma criança de apenas um ano, apenas porque ela chorou quando teve a casa invadida.

Gabriel Novais da Silva, de 20 anos, Mateus Clemente Cunha Silva, de 20 anos, e Winícius Fernandes Gomes, de 21 anos, foram reconhecidos por vítimas de um roubo à residência ocorrido no último dia 23 de julho, no Jardim Europa. Câmeras de segurança da Rua Sevilha registraram parte da ação do trio, que se escondeu atrás de um coqueiro, e abordou a família no momento em que eles saíam de casa.

Um adolescente de 17 anos, segundo as investigações, também participou da ação, e ficou nas proximidades, em uma moto Jog, para avisar os comparsas, caso a polícia chegasse. Este adolescente morreu em confronto com a Polícia Militar no último mês de setembro.

Da casa invadida no Jardim Europa, os criminosos roubaram aparelhos de televisão, celulares, utensílios domésticos, notebook, R$ 2 mil em dinheiro, e um veículo Ford Fiesta. O carro foi recuperado em setembro passado. Durante o roubo, o trio foi extremamente violento com as pessoas que estavam na casa.

“Além de ameaças constantes de morte, e de colocarem o revólver na cabeça de uma criança, eles agrediram alguns dos reféns, e, antes de fugir, deixaram todos trancados em um banheiro. O trauma desta família foi tanto que toda vez que precisam vir aqui para reconhecer fotos, ou prestar depoimento, eles tremem, e choram muito”, contou o delegado Fabrício Flávio, do Garra, da DEIC.

Dos três suspeitos que foram reconhecidos, Winícius Fernandes está no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia desde setembro passado, quando foi autuado por tráfico de drogas, Mateus Clemente acabou capturado esta semana após ter sua prisão preventiva decretada, e Gabriel Novaes, que prestou depoimento na DEIC, e confessou participação no roubo, responde ao processo em liberdade. Fabrício Flávio, porém, informou que irá solicitar, ainda hoje, a decretação da prisão preventiva dele.

Como suspeita que o trio tenha cometido outros crimes em Goiânia, o delegado do Garra resolveu divulgar os nomes, idades, e imagens deles à imprensa. A divulgação da imagem e da identidade dos presos/investigados foi procedida nos termos da Lei n. 13.869/2019; Portaria 02/2020 – PC; e despacho do responsável pela investigação nos autos do respectivo inquérito policial, no intuito de identificar outros crimes praticados pelos indiciados, bem como possibilitar o surgimento de outras testemunhas.