CASO DANILO

Polícia identifica Hian como único autor do crime contra Danilo

Padrasto do garoto, Reginaldo Lima, 33 anos, não foi indiciado


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 10/08/2020 às 17:31:58

(Foto: Jucimar Ferreira)
(Foto: Jucimar Ferreira)

Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (10), a Polícia Civil (PC) informou que apenas Hian Alves, de 18 anos, foi indiciado pelo crime de assassinato contra Danilo de Sousa Silva, de 7 anos. O padrasto do garoto, Reginaldo Lima, 33 anos, não foi indiciado.

A corporação encerrou o inquérito da investigação da morte do garoto Danilo de Sousa Silva e remeteu o caso ao Judiciário no domingo (9). Segundo exposto, Hian atraiu o Danilo para o matagal, onde ele foi encontrado, prometendo uma pipa ao garoto. Lá ele teria cometido o crime.

Vale lembrar que, no dia 31 de julho, o padrasto do menino, Reginaldo Lima, de 33 anos, e o colega dele, Hian Alves, de 18 anos, foram presos. À época, Hian confessou que ajudou o padastro de Danilo a matá-lo em troca de uma moto. Reginaldo, no entanto, negou a participação e disse que se trata de uma armação.

Danilo foi encontrado morto em um lamaçal próximo à casa em que vivia com a família, no Parque Santa Rita, em Goiânia. Ele estava desaparecido por quase uma semana. A perícia constatou que o garoto morreu em decorrência de sufocamento.

Hian foi indiciado por ocultação de cadáver e homicídio duplamente qualificado.