Operação Avalanche

Polícia faz operação em Goiás, no DF e mais três Estados para desarticular facção criminosa

São 49 mandados de prisão preventiva, sendo 40 em unidades prisionais.





//

A Polícia Civil do Distrito Federal realiza na manhã desta sexta-feira (9/10) uma megaoperação no Distrito Federal e Entorno para desarticular a implantação de uma organização criminosa que já atua em todo o país e tem o objetivo de dominar o tráfico de drogas.

Ao todo, são 49 mandados de prisão preventiva a serem cumpridos, 40 deles em presídios de Aparecida de Goiânia (GO), Campo Grande (MS), Presidente Bernardes (SP), Palmas (TO) e na capital federal.

Também está prevista a condução coercitiva de duas advogadas e vários mandados de busca e apreensão. Investigadores suspeitam que, para burlar a segurança nas penitenciárias, detentos estavam contando com a ação das duas advogadas da capital federal, que prestavam papel de “mensageiras dos criminosos”, levando e trazendo informações do DF para estados de São Paulo, Tocantins, Mato Grosso do Sul e Goiás.

De acordo com a polícia, evidências de ações da organização foram constatadas em quatro presídios do Distrito Federal – no Presídio Feminino, conhecido como Colmeia, no Centro de Progressão Progressiva (CPP), no Centro de Detenção Provisória e na PDF II.

As investigações da ação, nomeada de “Operação Avalanche”, iniciaram em fevereiro deste ano quando a polícia identificou que o grupo tentava se reinstalar na capital federal. Essa é a segunda operação da Polícia Civil do Distrito Federal para impedir a ação da organização criminosa.

Os mandados de prisão estão sendo cumpridos nos seguintes locais: um no Presídio Feminino do DF, um no CPP, um no CDP, um na PDF II, cinco em Planaltina de Goiás, sete em Águas Lindas, um em Formosa, dois no Presídio de Campo Grande, um no Presídio de Presidente Bernardes, um na Penitenciária de Palmas, três no Presídio de Aparecida de Goiânia e  um no Recanto das Emas (DF).